sábado, abril 13, 2024
Saúde

DF se prepara para imunizações simultâneas

Foto: Tony Winston / Agência Brasília

GDF pretende imunizar 1.117.656 pessoas até 9 de julho contra influenza, calendário e locais ainda não foram divulgados. Ministério da Saúde aponta que o ideal é imunizar antes da época mais fria do ano, que começa em junho

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, vírus da gripe, terá início na próxima segunda-feira (12). De acordo com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF), a meta é imunizar 1.117.656 pessoas até 9 de julho, equivalente a 90% do público-alvo. Especialistas apontam a necessidade de vacinação, pois a influenza se espalha facilmente e é responsável por elevadas taxas de hospitalização. Mas, a população aponta certo receio de aglomeração por conta da vacinação da covid, que tem acontecido nas regiões administrativas.
“Sabemos o quanto é essencial a vacinação contra influenza para evitar casos de gripe forte em pessoas do grupo de risco, mas estamos preocupados em como o GDF vai atender essa demanda, já que estão acontecendo as vacinações contra covid. Como não irão misturar as imunizações e como evitar aglomerações nesse período?”, questiona Dilma Souza, que está gestante e vai precisar se imunizar.
Em nota ao DFN, a Secretaria de Saúde disse que “essa vacinação ocorrerá em paralelo à vacinação contra a covid-19. A pasta já está traçando as estratégias para que isso aconteça sem nenhuma intercorrência”.
A SES complementou dizendo que “é importante ressaltar que o Ministério da Saúde está trabalhando em etapas, e em breve a secretaria divulgará como se dará essas etapas. A recomendação do órgão federal é que seja priorizada a administração da vacina covid-19 para pessoas contempladas no grupo prioritário para a influenza e que ainda não foram vacinadas contra a covid-19. Nestas situações, deve-se agendar a vacina influenza, respeitando o intervalo mínimo de 14 dias entre as vacinas. Quando se tratar de outras vacinas do calendário vacinal, a recomendação é que a pessoa aguarde o período de 30 dias. Além disso, todas as medidas de prevenção à transmissão da covid-19 nas ações de vacinação contra influenza deverão ser adotadas”.
A campanha de vacinação contra a gripe vai coincidir com a imunização contra a covid-19 em todo país. O Ministério da Saúde aponta que “não recomenda a aplicação das duas vacinas simultaneamente, devido à falta de estudos sobre a coadministração dos imunizantes, e a orientação é priorizar a vacinação contra o novo coronavírus”.
O governo federal orienta ainda que “as pessoas que fazem parte do grupo prioritário tomem primeiro a vacina contra a covid-19 e depois a vacina contra a gripe, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas”.

Esforço

De acordo com médicos que atuam no Ministério da Saúde, “a vacina contra a influenza (gripe) é segura. E é a medida mais importante para evitar casos graves e mortes em decorrência da doença. As pessoas que estão nos grupos de risco precisam se vacinar, de preferência, antes do inverno chegar”.
Idosos, crianças, gestantes e pessoas com doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, ou em condições clínicas especiais são mais vulneráveis aos vírus e devem ser vacinados com prioridade.
Segundo o governo federal, fazem parte as crianças de 6 meses a 6 anos incompletos (5 anos, 11 meses e 29 dias), além de gestantes, indígenas, profissionais da saúde, entre outros. De acordo com o Ministério da Saúde, o cronograma será distribuído em três etapas, de forma escalonada.

Longe de fake news

Especialistas apontam um importante fato: a população não deve acreditar nas fake news divulgadas na internet, pois desde que começaram a surgir as primeiras notícias sobre os casos de H1N1, diversas notícias falsas sobre a circulação de um novo vírus mais letal, o H2N3, começaram a surgir nas redes sociais causando pânico na população.
No entanto, o Ministério da Saúde esclareceu que “não existe uma cepa “H2N3” de vírus da gripe no Brasil. Segundo as informações do ministério, os vírus de gripe que atualmente circulam no Brasil são o influenza A/H1N1pdm09, A/H3N2 e influenza B”.

Etapas de vacinação

  • No país, a campanha nacional de imunização contra a gripe será distribuída em três etapas, de forma escalonada:
  • 1ª etapa — de 12 de abril a 10 de maio: crianças, gestantes, puérperas, povos indígenas e trabalhadores da saúde (25,2 milhões de pessoas)
  • 2ª etapa — de 11 de maio a 8 de junho: idosos e professores (32,8 milhões de pessoas)
  • 3ª etapa — de 9 de junho a 9 de julho: demais grupos prioritários (21,7 milhões de pessoas)