terça-feira, abril 23, 2024
Cidades

Centro-Oeste tem primeira eletrovia

foto: Divulgação

Viagens até Goiânia e cidades vizinhas já podem ser 100% com uso de energia elétrica


Os carros elétricos já são realidade no Brasil e para garantir que os veículos tenham condições de fazerem viagens mais longas é necessário que haja postos de recarga.
No último fim de semana, o Centro-Oeste ganhou seus primeiros pontos de recarga de carros elétricos em rodovia no trecho Brasília-Goiânia. As unidades de recarga foram instaladas nos restaurantes Jerivá na BR-060. Os pontos foram escolhidos pela Associação Brasileira dos Proprietários de Veículos Elétricos Inovadores (Abravei).
Desde o sábado (10), os motoristas de carros elétricos já podem fazer uma viagem 100% elétrica entre as duas capitais, sem qualquer emissão de CO2.
Atualmente os carros elétricos possuem autonomia de 150 km a 420 km, dependendo da marca e modelo, dessa forma, qualquer veículo que use a eletricidade para funcionar poderá fazer a viagem Brasília / Goiânia e cidades próximas sem preocupação.

Estações de recarga

Inicialmente, foram instalados dois pontos de recarga: um na área externa do Restaurante Jerivá do km 64 (sentido Brasília) e outro na área externa do restaurante do KM 60 (sentido Goiânia). Os pontos funcionam 24 horas/ dia, e cada um deles tem capacidade para atender até três carros simultaneamente. Vale destacar que a recarga é gratuita para os motoristas.
A iniciativa é uma parceria da Abravei, que doou os aparelhos carregadores e tomadas, com o Jerivá, que entrou com a infraestrutura elétrica e civil, a instalação e que também irá arcar com os custos das recargas.
“A parceria com o Jerivá para receber os pontos de recarga gratuita levou em conta a localização estratégica na rodovia e a estrutura dos restaurantes. Os motoristas devem ficar no local, em média, de 30 a 45 minutos para fazerem a recarga. Por isso, precisávamos de um lugar que oferecesse conforto, segurança e alimentação”, explica o presidente da Abravei, Rogério Markiewicz.
O diretor do Jerivá, Fernando Benko, diz que a instalação dos pontos foi um feliz encontro de ideias que caminham no mesmo sentido. Ele lembra que o Jerivá foi o primeiro restaurante a funcionar no eixo Goiânia-Brasília e que, agora, é pioneiro em mais uma importante iniciativa para a região. Além disso, a proposta da Abravei vem ao encontro dos valores do Jerivá.
“Vimos na proposta da Abravei uma aderência de valores. Essa parceria possibilitou que o Jerivá ampliasse suas ações sustentáveis, contribuindo ainda para o fomento da cultura da preservação do meio ambiente. Os resíduos orgânicos das nossas lojas, por exemplo, são transformados em adubos para a produção da nossa fazenda. Os dejetos da pecuária leiteira e da suinocultura da fazenda são utilizados em nosso biodigestor. Além de outras ações, também estamos desenvolvendo estudos para a implantação de energia fotovoltaica em nossas unidades. Sem falar que estamos possibilitando que os proprietários de carros elétricos possam, a partir de agora, viajar seguros no eixo Goiânia-Brasília”, afirma Fernando Benko.

Carros elétricos no Brasil

De acordo com dados da Abravei, são cerca de 11 mil veículos elétricos e híbrido plug-in no Brasil. Desse total, 2,2 mil são 100% elétricos. Os demais, chamados de híbrido plug-in, são aqueles que têm dois motores (um elétrico e um a combustão), com a possibilidade de recarregarem suas baterias na corrente elétrica. “O carro elétrico tornou-se realidade no país a partir de 2015, com a oferta das primeiras unidades. Naquela época, tínhamos apenas uma marca e um modelo no mercado. Atualmente, já são 15 modelos de 12 marcas diferentes”, esclarece Rogério.
Vale ressaltar que um carro popular a combustão, ao fazer o trajeto de ida e volta entre Brasília Goiânia, jogaria 63 kg de CO2 no meio ambiente. Já num carro elétrico, a emissão de CO2 é nula. O carro com motor elétrico também não emite ruído e tem uma manutenção muito mais simples e barata: basicamente precisará trocar filtro do ar e do fluido do freio.
Em relação à recarga, de acordo com Rogério Markiewicz, a maioria dos proprietários faz o processo em casa, ligando o carro a uma tomada simples de três pinos. O presidente da Abravei afirma que o custo de recarga é baixo, principalmente quando comparado ao valor do litro da gasolina e do etanol. “Uma hora de recarga vai custar R$ 3,5 na conta de energia e possibilitar uma autonomia de cerca de 50 km. Fazendo as contas, o quilômetro rodado num carro elétrico custa R$ 0,07.”