quarta-feira, julho 24, 2024
Cidades

Governo aposta no turismo cívico

Fotos: Troca da bandeira – Luís Tajes – Setur
Secretária – Paulo H. Carvalho – Agência Brasília

Empresários e funcionários do setor falam de perdas de receitas e preocupação com desemprego. DF Notícias entrevistou a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, que afirma estar empenhada o desenvolvimento de ações para alavancar setor

A pandemia impactou diversos setores em todo o mundo. Mas um dos mais atingidos é o de turismo. Prejudicado exponencialmente por conta das restrições de mobilidade impostas pelas medidas de isolamento social, o turismo no Distrito Federal caiu de maneira drástica.

Para se ter uma ideia dos prejuízos basta uma volta rápida pelos principais pontos turísticos ou pelo Aeroporto Internacional de Brasília. O terminal, por exemplo, fechou o ano de 2020 com movimentação menor que em anos anteriores, inclusive o número de registros pode ser comparado ao de 15 anos atrás, com 8 milhões de passageiros e 80 mil pousos e decolagens. O dado divulgado pela Inframérica, representa um fluxo de aeronaves 45% inferior a 2019, o menor já registrado desde que a empresa assumiu a concessão do terminal aéreo, em 2012.

Rubens Fonseca, trabalhou no aeroporto até abril de 2020, quando foi demitido por conta da baixa de voos e reestruturação de setores. Ele conta que ainda está desempregado e buscando vagas no setor de turismo. “Não tem sido fácil, eu tenho enviado currículo diariamente, para diversas empresas e as respostas são sempre as mesmas, que ainda não tem vaga. É preocupante”.

Miriam Motta é empresária do setor de eventos e diz que momento é considerado terrível. “Estamos vivendo no setor de eventos e turismo o que nunca tínhamos passado, é assustador, não temos garantia de nada, de como será o futuro, de como os eventos serão retomados”.

Atuação do governo

A situação tem deixado muitas pessoas preocupadas, de empresários a funcionários. Para entender como o Governo do Distrito Federal (GDF) pretende agir e o que já fez para alavancar o setor e impedir novos desempregos, o DF Notícias ouviu a secretária de Turismo, Vanessa Mendonça, que garante que o GDF tem atuado para retomar as atividades e alavancar novamente o setor.

“Desde o primeiro dia da nossa gestão, o Governo do Distrito Federal está trabalhando diuturnamente e de forma integrada para trazer o desenvolvimento do turismo para o dia a dia de Brasília, ressignificando a capital em todos os setores. A Secretaria de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF) tem lançado ações transparentes para apoiar empresários e profissionais de todos os segmentos do setor. Iniciativas que mostram a capacidade de retomada do turismo e o compromisso da pasta com a cadeia produtiva que mais gera emprego em todo país”, disse Vanessa Mendonça.

“A pandemia nos exigiu muito mais ações efetivas e continuadas e por isso atuamos com todos os setores fortemente impactados. Especialmente na criação de novas rotas com os diversos setores do trade, no permanente diálogo com a iniciativa privada, com as entidades locais e nacionais, promovendo e fortalecendo a nossa cidade como destino turístico seguro. Além disso, o trabalho integrado com o Ministério do Turismo e Embratur tem sido de fundamental importância”.

“Setur-DF tem lançado ações transparentes para apoiar empresários e profissionais”

A secretária avalia que a atual gestão tem feito um trabalho intenso para a ressignificação do Turismo Cívico. “Entre as ações realizadas está a ampliação do Turismo Cívico, pelo viés pedagógico, ampliando a participação de alunos e professores de escolas públicas e privadas nos eventos cívicos oficiais. A cerimônia da Troca da Bandeira, também ressignificada, chegou a receber 6 mil visitantes em um único dia, em outubro de 2019. Em setembro, por exemplo, Brasília será a única capital que passa a ter, por lei, o mês de setembro inteiro destinado às ações relacionadas ao turismo cívico e não apenas o 7 de Setembro, quando a Independência é celebrada. Além de estimular o sentimento de patriotismo e pertencimento dos brasileiros, a conquista inédita busca promover o desenvolvimento econômico local; gerar mais emprego e renda; maior engajamento entre o poder público e privado em prol de ações sobre o tema; facilitar a organização dos eventos e agregar ainda mais valor às solenidades relacionadas ao civismo, como os 50 anos da Troca da Bandeira e o Bicentenário da Independência, em setembro de 2022”.

Fungetur

Pela interlocução com o Ministério do Turismo e o Banco de Brasília (BRB), a Setur-DF conquistou o credenciamento histórico da capital ao Fundo Geral de Turismo (Fungetur). A ação inédita possibilita que empresas do turismo do DF tenham acesso a uma linha de crédito de R$ 521 milhões de reais para investir em empreendimentos do setor. Os recursos podem ser usados tanto para realização de obras, ampliação e reforma, como na aquisição de bens e capital de giro. Tudo com condições especiais e taxas menores que as praticadas no mercado, beneficiando, principalmente, o pequeno e o micro-empreendedor. Essa linha de crédito já está liberada e existem hoje mais de 37 operações em andamento.

Destino tendência

Brasília está no topo entre os destinos turísticos tendência em 2021, segundo levantamento do Ministério do Turismo, tomando como base os principais sites de pesquisa do setor. A capital também é destaque em hospitalidade no mundo, segundo a pesquisa de Demanda Turística Internacional realizada também pelo Ministério do Turismo. A indicação foi concedida pelo Ministério do Turismo (MTur) a nove cidades – de um total de 10 – que integrarão o projeto-piloto. O objetivo é aumentar o desenvolvimento e a competitividade entre os destinos turísticos, fortalecendo os pilares de governança, inovação, tecnologia, sustentabilidade e acessibilidade.