Obras de túnel avançam

Foto: Administração de Taguatinga

Buriti afirma que 20% das intervenções foram executadas até o momento. Comerciantes da região apontam queda nas vendas. Para GDF, transtornos serão compensados após conclusão das obras

Toneladas de concreto, aço e tapumes mudaram completamente a paisagem urbana do Centro de Taguatinga nos últimos meses. Mesmo com todo transtorno na região, a promessa é que a grande obra transformará para melhor a qualidade de vida das milhares de pessoas que precisam passar por ali diariamente, cerca de 135 mil pessoas, segundo o governo. Há quem reclame queda nas vendas e prejuízo no comércio. Mas governo aponta que “os transtornos causados pela construção serão compensados depois que ela ficar pronta”, de acordo com o governo, isso está mais próximo do que possa imaginar.
A obra, segundo o Buriti, está com 20% executada até o momento. O túnel é, também, segundo o palácio, um dos maiores investimentos e geradores de trabalho da capital, com estimativa de 1,7 mil empregos.
Comerciantes, principalmente, da C6 e C12 onde ficavam as paradas de ônibus no Centro, apontam que houve uma queda brusca nas vendas e isso tem preocupado, principalmente nesse tempo de pandemia. O DF Notícias ouviu alguns funcionários e lojistas. Eles alegam que muitos estabelecimentos fecharam por conta da queda na quantidade de clientes que passam pela região.
Gustavo Matheus trabalha em uma loja de atacado e afirma que “a circulação de pessoas que compravam na atacadista caiu drasticamente. Percebemos que houve queda na arrecadação porque a dona da loja mandou alguns funcionários embora. É triste. Antes as pessoas passavam por ali aleatoriamente, agora só se tiver uma obrigação de passar por aqui. A reclamação é geral, todos os funcionários de lojas vizinhas falam a mesma coisa”.
Pesquisa encomendada pelo Governo do Distrito Federal (GDF) em 2020 aponta que 86,9% da população aprova a construção do túnel. “Para os entrevistados, a obra vai facilitar o trânsito e o transporte na região. Para 78,8%, os transtornos causados pela construção serão compensados depois que ela ficar pronta. Para se ter uma dimensão da importância do túnel, trafegam pela via, diariamente, 135 mil veículos”.
“A palavra que tenho usado aqui é paciência. Vamos fazer uma visita programada com os empresários da cidade, porque o que temos aqui é um problema temporário, mas com uma solução permanente para a cidade. É olhar para o futuro. Estamos tentando mostrar que o futuro será de dias melhores para ele, com mais renda, pessoas para comprar aqui, mais turismo”, destaca o administrador regional de Taguatinga, Renato Andrade.
A Secretaria de Obras informou que “o projeto original do túnel de Taguatinga data de 2008 e que todos os estudos necessários para o empreendimento foram realizados”.

Andamento

Em nota, o governo que disse que “atualmente, os trabalhos estão concentrados na execução das paredes diafragma, responsáveis por estabilizar as paredes da cavidade da obra, e também na remoção do solo. Ainda em março haverá a demolição da passarela subterrânea para início de nova frente de serviço. Foram escavados 13.6 mil metros cúbicos das lamelas, utilizados 1.627 caminhões de concreto, 4.100 metros quadrados de concreto projetado, escavados 52.3 mil metros cúbicos e utilizados 6.539 caminhões de terra”.
A Secretaria de Obras disse que a próxima etapa é “demolir uma passarela de ligação com o metrô. O próximo passo é unir as duas etapas do túnel e interromper o trânsito da Avenida Comercial em definitivo. A escavação vai avançar, temos 45% das paredes do túnel executadas e esperamos em abril começar a trabalhar na laje. A obra está dentro do previsto”, comenta a pasta.

Túnel

Para o governo, “com investimento de R$ 275,7 milhões e previsão de entrega para 2022, o túnel resultará em economia de tempo, alternativas de percursos e mais opções para quem utiliza o comércio da região. Os recursos são provenientes de financiamento firmado pelo GDF com a Caixa Econômica Federal”.
“A passagem subterrânea fará uma ligação para motoristas que trafegam no sentido Ceilândia, pela Avenida Elmo Serejo, além de oferecer uma via alternativa pela superfície para o centro de Taguatinga. Isso evitará a retenção de veículos nos semáforos do centro da cidade. Com a conclusão da obra, os carros que estiverem na Avenida Elmo Serejo, sentido Plano Piloto, vão entrar pelo túnel e sair na Estrada Parque Taguatinga (EPTG)”, apontam.
“As melhorias não se restringem às questões de trânsito e mobilidade. A movimentada Avenida Central de Taguatinga se transformará em um boulevard arborizado, com uma paisagem inteiramente nova para a população. Ela terá foco nas pessoas e no comércio da região. Além do paisagismo, as calçadas serão revitalizadas e os estacionamentos ampliados”, concluem.