Parque da Cidade passa por grande reforma

foto: Lúcio Bernardo Jr – Agência Brasília

Revitalização chega ao Parque depois de anos de reclamações dos frequentadores. Investimento para reforma de quadras e vestiário gira em torno de R$ 1 milhão

O Parque da Cidade Dona Sarah Kubitschek, está passando por uma grande reforma após anos sem receber investimentos e melhorias. A demanda era antiga e cobrada constantemente pela comunidade que utiliza o espaço. De acordo com o governo, a previsão de entrega das obras é para o segundo semestre de 2021.
Ao DF Notícias, a Secretaria de Obras disse que “os serviços estão no estágio inicial e reforma vai abranger as 27 quadras, sendo cinco quadras de tênis e 20 quadras poliesportivas, localizadas próximas ao Estacionamento 06; duas quadras de beach tennis localizadas próximas ao estacionamento 12; e o vestuário da piscina com ondas. O investimento total será de R$1.009.000,00 para a execução de serviços de pintura, substituição de alambrados, pisos e iluminação, além de adequação de acessibilidade”
Os recursos vêm do governo federal que estavam parados desde 2017. A Secretaria de Obras e Infraestrutura é a responsável pela execução dos serviços. Os trabalhos estão sendo feitos pela empresa La Dart Indústria e Comércio Eireli EPP.
Estão previstos no projeto a instalação de novo sistema de drenagem, realinhamento de meios-fios de contenção de areia, construção de calçada ao redor das quadras com piso tátil e iluminação nova com dois postes e seis luminárias.
Helton Paiva, taxista, conta que antes o Parque era um dos pontos turísticos mais requisitados pelos visitantes que chegavam ao DF. “Sempre que eu atendia clientes que estavam hospedados nos hotéis do centro, logo recomendava um passeio pelo parque. Mas com os anos, as coisas foram ficando de lado, muita depredação, falta de melhorias, peças quebradas e o que era lindo, deu lugar ao desgaste. Eu me sentia um pouco envergonhado, de ter uma maravilha dessas tão perto e não poder indicar diretamente, com orgulho, para um turista. Mas, com as reformas as coisas vão melhorar e eu acredito que o Parque da Cidade será motivo de orgulho novamente”, ressalta.
Francisco das Chagas, trabalha no Venâncio 2000, e conta que costumava frequentar o parque no horário de almoço para descansar debaixo das árvores e até mesmo para se exercitar ao final do dia de trabalho. Mas isso foi deixado de lado por conta da insegurança. “Eu observava que o parque precisava de reforma. No trabalho as pessoas sempre comentavam o quanto o parque estava abandonado. Ainda bem que isso vai mudar”, diz.

Mudanças

A Secretaria de Obras confirma reclamações. “A reforma dessas quadras poliesportivas era demanda antiga dos usuários. Esperamos com esta ação recuperar esses espaços há anos abandonados e proporcionar melhores condições para a prática desportiva aos milhares de usuários que frequentam o Parque da Cidade todos os dias”.
Para o governador do DF, Ibaneis Rocha, “o Parque da Cidade tem um significado muito grande para o Distrito Federal. É frequentado por muitas pessoas para prática de exercícios e lazer. Tinha muitos anos que os espaços precisavam de reformas. Queremos que aqui esteja cada vez mais bem cuidado”, destaca.
Além das obras nas quadras, todas as seis entradas do Parque da Cidade passaram por reformas no início do ano. O projeto fez parte de mais uma ação do GDF Presente, programa de manutenção do Governo do Distrito Federal, que atua em todos as regiões. A obra envolveu trabalhos de alvenaria, como reparos ou construção total de muros, além de manutenção e pintura dos portões. O trabalho de restauração começou na via de acesso ao parque voltada para o Sudoeste, na Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig), próximo ao Departamento de Polícia Especializada (DPE).

Piscina com ondas

Em 1978 era inaugurada, no Parque da Cidade, a Piscina de Ondas de Brasília. Novidade na capital dos sonhos, a atração chegou causando, mas não durou muito tempo. O espaço está desativado há mais de 20 anos e segue sem intervenção, contando apenas com cheiro de urina e desgaste natural do tempo. Há uma grande expectativa para que o local receba obras que possam reativar o local. Mas segundo o governo ainda não será agora.
Em março, o GDF também anunciou a reforma do local. “Fizemos o projeto básico e já destinei os recursos para a execução dos serviços”, disse a deputada federal Celina Leão na ocasião. A emenda da parlamentar é no valor de R$ 6 milhões e virá do orçamento da União.
Porém, ainda não há prazo para essa obra. Enquanto isso, a Secretaria de Obras informou à redação que “a reforma no local, neste momento, contempla apenas o vestiário da piscina com ondas. Essa recuperação prevê a troca das instalações hidráulicas e elétricas, do piso, dos azulejos, das divisórias de banheiros e trocadores, das esquadrias e do forro de gesso do teto”.