quinta-feira, abril 18, 2024
Desta semanaEconomia

Black Friday sem prejuízos

Foto: DFN

Especialista destaca os principais cuidados que consumidores devem ter para aproveitar ação de liquidação

Em contagem regressiva para a Black Friday, o brasiliense vê o comércio se movimentando com anúncios da ação que promete grandes descontos na compra de produtos e serviços.

Mas nesse período, especialistas indicam aos consumidores que fiquem atentos aos seus diretos e ajam de maneira responsável. Professora de Direito do Centro Universitário de Brasília (CEUB) e especialista em Direito do Consumidor, Daniella Torres, traz dicas para garantir que a experiência seja satisfatória e dentro dos parâmetros legais: “Com cautela é possível aproveitar as promoções com segurança e sem prejuízos. Lembre-se de que o planejamento e o conhecimento são os melhores aliados nesse período de promoções”.

Tanto para fornecedores quanto para consumidores, o planejamento é fundamental, recomenda Daniella. Lojistas devem escolher os produtos a serem oferecidos, a plataforma de vendas (on-line ou física), as opções de entrega, e assim por diante. “Da mesma forma, os consumidores devem se planejar com antecedência, pesquisando os produtos que desejam adquirir e verificando os preços pelo menos um mês antes da Black Friday. É importante não se deixar levar pelo impulso no dia do evento”, afirma.

Compras na internet

Quem escolher fazer compras por meio de sites, a especialista indica que suspeite de preços excessivamente baixos. Se um produto normalmente é comercializado por um valor e está sendo ofertado por algo bem abaixo da média, isso pode ser um sinal de alerta. Produtos com preços muito baixos de mercado levantam dúvidas quanto à sua procedência e qualidade. “Embora descontos de 50%, 40% ou até 60% sejam comuns na Black Friday, é fundamental cautela ao encontrar ofertas que pareçam excepcionalmente baixas”, garante.

Além disso, Daniella destaca que o consumidor deve entender as condições e possíveis defeitos. “Durante a Black Friday, é comum as lojas oferecerem produtos com pequenos defeitos, como arranhões ou amassados. No entanto, o defeito não pode comprometer a funcionalidade do produto. Certifique-se de que a loja informe claramente qualquer defeito e que se comprometa a corrigi-lo”.

Em relação a segurança a docente indica que o consumidor faça pesquisas sobre os sites. “Isso inclui consultar recursos governamentais, como o site ‘consumidor.gov.br,’ para verificar se existem reclamações em relação a determinado site, loja ou fornecedor”, reforça.

Ela ainda salienta que é indispensável verificar “se o site possui um certificado de segurança, geralmente indicado por um cadeado no navegador. Também se certifique de que a URL do site comece com ‘HTTPS,’ o que indica uma conexão segura”.

Os combos promocionais também devem estar sob olho atentos, já que a prática da venda casada é proibida pelo Código de Defesa do Consumidor. Portanto, caso um site exija a compra de outro produto para obter um desconto, denuncie essa prática. “Fique atento a práticas de publicidade enganosa, como a indicação de preços de produtos em conjunto com valores unitários em letras pequenas. Se encontrar publicidade enganosa, denuncie”, completa.

Por fim, Daniella recomenda que os consumidores fiquem atentos aos prazos de entrega. “Se informe sobre o prazo de entrega antes da finalização da compra, seja na Black Friday ou em qualquer outra época. Certifique-se de que o prazo atenda às suas necessidades e expectativas, evitando surpresas desagradáveis”, finaliza.