95% dos brasileiros afirmam ter sentido alta nos preços

Foto: EBC

Bens e serviços têm pesado no bolso da população, principalmente de pessoas sem escolaridade e com renda de até um salário mínimo

A inflação tem impacto direto na vida da população que tem sentido a alta nos preços de produtos e serviços. E a cada dia o efeito das mudanças econômicas tem chegado a mais brasileiros. Segundo a pesquisa Comportamento e economia no pós-pandemia, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) ao Instituto FSB Pesquisa, agora, quase 100% dos consumidores afirmam terem sido impactados pela inflação.

Dados do estudo apontam que no final de 2021, 73% dos entrevistados afirmaram ter percebido aumento de preços, e no último levantamento, divulgado na semana passada, o percentual já era 22 pontos maior, ou seja, 95% da população diz sentir os impactos da inflação no bolso.

De acordo com a pesquisa, a percepção do aumento de preços de bens e serviços foi generalizada, sem grandes diferenças entre os perfis etários, demográficos ou de escolaridade. O estudo revela que 76% dos brasileiros afirmaram que sua situação financeira foi prejudicada pela inflação. As mais afetadas são as pessoas sem escolaridade, com renda de até um salário-mínimo, e os moradores do Nordeste.

Além disso, 66% dos ouvidos acreditam que a inflação vai aumentar nos próximos seis meses. Na pesquisa anterior, de novembro de 2021, esse percentual era de 54%. Nesse item, há uma grande diferença entre regiões e renda: 71% de quem tem renda entre um e dois salários-mínimos acreditam que os preços vão aumentar. Esse percentual é de 55% na população com renda acima de cinco salários-mínimos.