terça-feira, abril 23, 2024
Cidades

Complexo hospitalar trará alívio para Guará

Foto: Breno Esaki / Agência Saúde

HRGU recebe pacientes do Guará I e II, Park Way, Scia/Estrutural, SIA, Candangolândia, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo I e II e passará a contar com complexo para diminuir o déficit de atendimentos

O Governo do Distrito Federal pretende inovar na área da saúde nos próximos meses. De acordo com informações da Secretaria de Projetos Especiais (Sepe), divulgadas por meio de edital de chamamento público, o governo está em busca de empresas que queiram realizar estudos para a implantação e gestão de um empreendimento inovador na capital, conhecido como Complexo Hospitalar da Região de Saúde Centro-Sul. As propostas serão recebidas até às 18h do dia 1º de junho.
O complexo deverá ocupar uma área total de 70 mil metros quadrados no Guará e vai ampliar a oferta de especialidades médicas, serviços de diagnóstico e terapia. Além disso, o governo pretende disponibilizar leitos de terapia intensiva adulto e pediátricos no local.
A unidade, de acordo com estudos preliminares do GDF divulgados anteriormente, deverá ser composta por um bloco hospitalar e um bloco ambulatorial (Policlínica, Centro de Apoio Diagnóstico, Central de Exames e Central de Laudos de Radiologia. A expectativa é de que sejam criados cerca de 400 leitos de internação, UTI adulto, diálise, pronto-socorro e neonatologia.
De acordo com o governo, “a proposta de construção, aparelhamento, gestão e operação dos serviços médico-hospitalares da unidade foi apresentada pela Secretaria de Saúde do DF para reduzir o déficit no atendimento hospitalar da rede pública e promover acesso ao atendimento para os moradores do Guará I e II, Park Way, Scia/Estrutural, SIA, Candangolândia, Núcleo Bandeirante e Riacho Fundo I e II”.
O Secretário de Saúde, Osnei Okumoto, aponta que “a construção do Hospital Centro-Sul vai beneficiar uma população de mais de 370 mil pessoas, que hoje é atendida apenas pelo Hospital Regional do Guará. Isso também vai ajudar todo o Distrito Federal.”.
Rosa Maria, moradora do Guará está ansiosa pela construção do espaço. “Temos um único Hospital Regional na cidade que não suporta mais a demanda. Sabemos que muitas pessoas vêm de outras regiões para serem atendidas aqui no Guará. Então acontece uma dificuldade no atendimento, que acredito que possa ser melhorada com a construção de mais um hospital. Estamos felizes em saber que será algo grandioso”, comenta.

“Felizes em saber que será algo grandioso”

Parceria

Nessa primeira fase do projeto, que é o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), as empresas interessadas devem apresentar, até o dia 1º de junho, a documentação necessária para serem autorizadas a desenvolver os estudos de modelagem técnica, econômico-financeira e jurídica. A estruturação da proposta está a cargo da Secretaria de Projetos Especiais que, em parceria com a Secretaria de Saúde, vai viabilizar a concepção do projeto.
As empresas terão quatro meses para desenvolver os estudos, que serão apresentados em consulta e audiências públicas. Quem fará a licitação do Complexo Hospitalar será a Secretaria de Saúde.
Os interessados poderão entregar os requerimentos de autorização para realização dos estudos até o dia 1º de junho de 2021, das 08h às 18h, no endereço: Praça do Buriti, Zona Cívico-Administrativa, Palácio do Buriti, sala P50, Gabinete da Secretaria de Estado de Projetos Especiais, Brasília, mediante protocolo.

Centro Internacional

Em 2019 a empresa da norte-americana HealthCare & Technology, também iniciou diálogo com governo local para a construção e gestão de um centro de excelência na área de saúde. O investimento chegava a R$ 3,5 bilhões na construção do Centro Internacional de Medicina Especializada (CIME). O empreendimento seria construído em uma área de 162 mil metros quadrados próximo ao ParkShopping, também na região do Guará.
Em 2020 o BRB informou que seria responsável pela estruturação das operações financeiras para a implantação do CIME, de acordo com memorando de entendimentos assinado pela instituição financeira brasiliense, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal e o grupo internacional.
O presidente do BRB, Paulo Henrique Costa, chegou a destacar a importância de investimentos no DF diante da pandemia do novo coronavírus. “A participação do BRB em um projeto desse porte reforça o compromisso do banco em atuar como protagonista do desenvolvimento econômico, social e humano no Distrito Federal, sobretudo em um momento tão delicado para todo o país”, disse.
O DF Notícias entrou em contato com o GDF para verificar o andamento da proposta e quando a obra seria iniciada, mas até o fechamento desta edição não obteve retorno.