sexta-feira, julho 19, 2024
CidadesDesta semana

DF emite mais de 4 mil identificações para PcDs

Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

Documento facilita acesso a direitos e benefícios garantidos para pessoas com deficiência ou com TEA

No Distrito Federal, o acesso a mais dignidade e conforto nos atendimentos para pessoas com deficiência (PcDs) e para aquelas com transtorno do espectro autista (TEA) tem sido promovido através da Carteira de Identificação da Pessoa com Deficiência e do Autista. Desde o lançamento da iniciativa em novembro do ano passado, mais de 4 mil cidadãos já foram beneficiados. A carteira visa facilitar o acesso aos serviços e direitos destinados a esses grupos, permitindo um reconhecimento mais ágil, sem burocracia e constrangimento.

O secretário da Pessoa com Deficiência, Flávio Pereira dos Santos, destaca que o banco de dados da secretaria conta com aproximadamente 40 mil cadastros de PcDs, dos quais cerca de 25 mil já foram efetivados e aprovados. Ele enfatiza a importância de que mais pessoas com deficiência no Distrito Federal, que somam quase 200 mil, realizem o cadastro. A projeção é que mais de 24 mil indivíduos se beneficiem da carteira, garantindo os direitos e benefícios sociais a que têm direito.

Segundo o secretário, o principal objetivo do cadastro é consolidar as informações sobre as pessoas com deficiência no Distrito Federal, permitindo a criação de políticas públicas mais eficazes de acessibilidade e inclusão. “A carteirinha ajuda a se identificar com mais facilidade e sem burocracia para utilizar os benefícios sociais a que elas já têm direito”, explica Flávio Pereira. O documento simplifica a identificação e o acesso a serviços públicos, diminuindo os obstáculos que essas pessoas enfrentam no dia a dia.

A carteira também tem um papel crucial para aqueles com deficiências não visíveis, incluindo as mais de 10 mil pessoas autistas já cadastradas. O secretário ressalta que essa identificação evita o constrangimento de precisar justificar ou provar o direito a atendimento prioritário. “As pessoas que têm uma deficiência não visível garantem a prioridade de atendimento sem o constrangimento de precisar se justificar ou provar o direito que já têm de utilizar aquele serviço”, pontua.

O documento emitido pelo Governo do Distrito Federal não apenas proporciona mais comodidade a quem necessita, mas também é fundamental para comprovar o direito ao uso de filas preferenciais, atendimento prioritário em programas sociais e habitacionais, além de garantir meia-entrada em cinemas e eventos culturais. A carteira pode ser solicitada diretamente pelo site da Secretaria da Pessoa com Deficiência, em formato digital, ou pessoalmente no Centro de Atendimento da Pessoa com Deficiência, localizado na Estação de Metrô da 112 Sul.