terça-feira, junho 25, 2024
Cidades

DF vai ganhar 168 paradas

foto: Lúcio Bernardo Jr. – Agência Brasília

Governo aponta investimentos na ordem de R$ 8 milhões para a implantação de 425 novos abrigos até 2022. Dez cidades serão as próximas a receber benfeitorias

A espera de passageiros pelos ônibus ficará mais confortável no Distrito Federal este ano. É que o governo prevê a construção de novas 168 paradas até o fim de 2021. As obras estão autorizadas pela Semob (Secretaria de Mobilidade), algumas delas já iniciadas. A demanda é antiga e vem sendo acompanhada pelo DF Notícias desde 2015.
À equipe os usuários apontaram que precisavam enfrentar chuva e sol na espera pelas conduções. A dificuldade acontece em todas as regiões administrativas, mas a via Estrutural e Ceilândia eram os locais que mais recebiam reclamações por parte da população.
“O clima instável daqui [Distrito Federal] costuma pegar as pessoas de surpresa. Às vezes, em um único dia, temos chuva, sol e frio. Trabalho em uma empresa de cosméticos no SAAN e reclamava muito da falta de abrigos. Quem usa carro diariamente consegue escapar dessas mudanças repentinas. Mas quem precisa do transporte público, que é o meu caso, acaba sofrendo com a falta de estrutura. Sabemos que é um trabalho de formiguinha, mas que ótimo que isso está indo para as cidades. Ceilândia mesmo, onde moro, precisa muito. A população agradece”, aponta Meire Costa, secretária.
O governo aponta que “até o fim de 2022, o GDF vai investir R$ 8 milhões para a implantação de 425 novos abrigos, a reforma de 650 e substituição de 100. A viabilização das obras acontece de acordo com a disposição orçamentária”.
Segundo a Semob, “em Ceilândia, a Secretaria vai implantar 57 novos abrigos para passageiros de ônibus. As obras já começaram a ser feitas e três estruturas foram instaladas na avenida P3 do Setor P Sul, sendo uma na EQNP 8/12, bloco C, uma na EQNP 12/16, bloco G, e outra na EQNP 16/20, bloco C”.
Outras duas regiões também receberam abrigos para passageiros esse ano. O Itapoã ganhou uma estrutura na quadra 367, em frente ao Condomínio Del Lago II. Já no Setor de Armazenagem e Abastecimento Norte (SAAN) foram instalados dois abrigos na Avenida Contorno, entre as quadras 1 e 2 e implantadas 11 novas placas de pontos de parada, para melhor orientar passageiros e motoristas. O SAAN também era uma das regiões que mais sofriam com a falta de abrigos.
Cidades como Samambaia, Riacho Fundo I, Vicente Pires, Paranoá, Planaltina, Sobradinho I, Sobradinho II, Estrutural, Cruzeiro e Taguatinga serão as próximas beneficiadas.

Falta de estrutura

As paradas de concreto construídas pela Semob possuem estrutura que inclui acessibilidade para pessoas com deficiência (rampas de acesso e piso tátil), além de calçada nova e meio-fio. Mas usuários apontam que existem locais que ainda precisam de melhorias, é o caso da costureira Maria de Jesus, que aponta enfrentar a ausência de sinalização de um ponto próximo de sua residência na QNN 24. Segundo o relato da moradora, a parada é sinalizada por uma placa no quebra-molas, em frente a uma oficina mecânica. “A gente sofre com a falta de sinalização. Corremos o risco de perder o ônibus por causa disso. Muitos motoristas acham que é apenas um quebra-molas e passam direto. Além da demora dos ônibus, temos que estar atentos se ele para ou não nesse lugar”, reclama.O DF Notícias questionou o governo como é feita a escolha do local que receberá a benfeitoria e os motivos de alguns locais terem apenas placas. Segundo a Secretaria de Transporte e Mobilidade, “quem indica onde serão instaladas as novas paradas são as administrações regionais, que recebem pedidos dos moradores. Também fazemos levantamentos próprios quando lançamos uma nova linha”, ressalta o órgão.
Para a construção de um abrigo, deve haver um espaço de pelo menos 3 metros na beira da pista para comportar a estrutura. “Tem lugar que não dá para colocar um abrigo porque não há espaço. No Itapoã, por exemplo, tem lugares onde tem um metro até o muro da casa. Ás vezes, nem nas ruas principais temos como colocar. No Sol Nascente/Pôr do Sol também acontece isso”, explica o órgão. Nesses casos, o ponto de ônibus é sinalizado apenas por uma placa.

Manutenção

A manutenção das paradas é feita por uma parceria entre diversos órgãos do governo comandadas pelo GDF Presente. Segundo o governo, “semanalmente, as equipes executam diversos serviços para manter a zeladoria das cidades do DF e constantemente lavam e pintam as paradas de ônibus. Por iniciativa das administrações regionais, os abrigos recebem novas cores e desenhos feitos por artistas locais”.
Reclamações ou sugestões sobre as paradas de ônibus devem ser feitas por meio da Ouvidoria do GDF, pelo telefone 162 ou no site ouv.df.gov.br