quinta-feira, abril 18, 2024
Cidades

Ibram vai contratar brigadistas florestais

Foto: IBRAM

Intenção do instituto é abrir 145 vagas para contratar em junho

O Instituto Brasil ambiental divulgou na terça-feira (4) irá contratar temporariamente brigadistas florestais e fará compra de equipamentos de proteção individual (EPIs) e de ferramentas necessárias para combate e prevenção de incêndios florestais em unidades de conservação do DF.
As contratações e a aquisição dos equipamentos serão possíveis por conta do crédito suplementar, de R$ 3 milhões, destinado pelo governador Ibaneis Rocha para ser usado pelo Instituto Brasília Ambiental. Ação do governo é em atenção ao Decreto nº 41.783, que determina estado de emergência ambiental no âmbito do Distrito Federal.
Ricardo Roriz, superintendente de Administração Geral do instituto, avalia que é uma excelente notícia para a preservação do meio ambiente. “Já elaboramos a minuta do edital. A contratação está prevista para o mês de junho. Pretendemos contratar 145 brigadistas para atuarem durante o período de estiagem neste ano”, disse.
Além disso, o superintendente explica que os recursos serão usados para comprar ferramentas agrícolas utilizadas no combate a incêndios, como roçadeiras, sopradores e abafadores. Estudos demonstram a efetividade da adoção de medidas preventivas. “A gente consegue perceber que é fundamental essa atividade preventiva na redução do número de focos de fogo e a dimensão das áreas queimadas”, destacou.

Como participar

O instituto informa que os interessados em participar do processo seletivo devem ficar atentos à abertura do edital para contratação, no site do instituto e preencher a qualificação necessária. É preciso ter curso de brigadista florestal, ministrado por entidade competente.
As medidas adotadas pelo instituto integram o Plano de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais do Distrito Federal (PPCIF), coordenado pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema), que determina a execução de medidas necessárias para prevenir e minimizar as ocorrências e os efeitos dos incêndios florestais, no período de seca.
“As questões ambientais sempre tiveram, por parte do governo, atenção especial na preservação deste rico bioma que é o cerrado de Brasília”, ressaltou o secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho.
O PPCIF funciona como um sistema de parcerias institucionais que tem como objetivo proteger o cerrado. O plano conta com uma estratégia de ação própria e possui como princípios a integração e a cooperação mútua entre as instituições que o compõem.
Com informações do Ibran