quinta-feira, abril 18, 2024
Cidades

Mais de 60 tampas de bueiros estão sendo repostas no Guará

Foto: Divulgação – GDF Presente

Outra vez o vandalismo causa prejuízo ao cofres públicos. Desta vez o Governo de Brasília, por meio do programa GDF Presente, da administração regional do Guará, e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) está repondo as tampas de cerca de 60 bocas de lobo das QEs 48 a 58 que tinham sido furtadas e os bueiros abertos nas ruas traziam riscos para veículos e pedestres que trafegam por ali diariamente. Agora as tampas de ferro estão sendo repostas para garantir a segurança da população da região.
De acordo com a administração da cidade, os bueiros abertos se transformaram em buracos profundos. “Se um carro caísse nos buracos ia estragar muito porque era bem fundo”, conta o coordenador do Polo Central do programa, Luciano Almeida. Agora, para evitar novos furtos, as tampas estão sendo reforçadas com massa asfáltica. “A gente tinha acabado de fazer a troca das tampas danificadas”, afirma a administradora Luciane Quintana.
Além da reposição das tampas dos bueiros, outras ações dos órgãos do governo chegaram na área. Segundo o GDF, esta semana, em apenas um dia, juntamente com o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), as equipes recolheram 100 toneladas de entulho, pneus e inservíveis de uma área pública usada irregularmente como transbordo. “O SLU recolhe lixo aqui três vezes por semana”, diz o coordenador do Polo Central.
Luciane Quintana, administradora do Guará, faz um apelo para que a população descarte os rejeitos, especialmente os pneus, no Papa Entulho, que fica próximo à feira do Guará. “É preciso haver uma conscientização dos moradores, o pneu acumula água das chuvas e pode ser um criadouro do mosquito da dengue”, pede. “Nosso papa entulho é bem localizado, em uma região central da cidade”, ressalta.
O Polo Central também fez a limpeza das ruas do bairro Lúcio Costa. Em um dia foram recolhidas 20 toneladas de entulho e inservíveis, além de operações tapa-buracos em várias quadras. Só na QE 28, foram usadas 2.680 toneladas de massa asfáltica.