sexta-feira, julho 19, 2024
Desta semanaPolítica

Ministro volta a defender importação de arroz

Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Deputados criticaram medida e pediram mais apoio do governo federal para recuperação do agronegócio

O ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, compareceu na quarta-feira (19), à Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara Federal atendendo convite do presidente do colegiado, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES), e outros cinco parlamentares.

Durante a reunião, Fávaro voltou a defender a importação de arroz por conta dos prejuízos causados pelas chuvas e enchentes no Rio Grande do Sul. Segundo ele, a medida é para evitar o desabastecimento e a alta nos preços do grão. 

Mas na semana passada, foi cancelada a compra de 263,3 mil toneladas sob a justificativa de que as quatro empresas vencedoras não comprovaram capacidade técnica. Novo leilão deverá ocorrer sob outras regras. Enquanto isso, a Comissão de Agricultura aprovou o envio de representação ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), ligado ao Ministério da Justiça, pedindo a investigação de suspeitas de cartel no leilão cancelado.

Durante a audiência pública, o deputado Marcos Pollon (PL-MS) criticou as recentes declarações do ministro Carlos Fávaro, alertando que a importação de 1 milhão de toneladas de arroz pode desestimular os produtores do Rio Grande do Sul, especialmente em um momento de fragilidade para o setor. O deputado Afonso Hamm (PP-RS), que também solicitou o debate, reforçou a necessidade de mais apoio aos agricultores gaúchos, pedindo ao ministro que suspenda os leilões de importação e foque na recuperação do agronegócio local. Hamm destacou que o aumento no preço do arroz ao produtor foi de apenas 11% a 15%, bem abaixo dos 30% alegados pelo ministro, e chamou a atenção para a necessidade de fiscalização contra especulações de preços nos supermercados.