quarta-feira, julho 24, 2024
Cidades

SRTVS passa por revitalização

Foto: DFN

Demanda por melhorias na região era antiga. O investimento é de R$4,3 milhões, e previsão é que seja concluída no primeiro semestre deste ano. Readequação do sistema viário, acessibilidade, paisagismo, drenagem, pavimentação, sinalização vertical e horizontal serão feitos

O Setor de Rádio e TV Sul (SRTVS), no coração de Brasília, está mudando de cara. A obra pegou muita gente de surpresa. Mas o transtorno dará lugar a revitalização da região. De acordo com o GDF, as melhorias envolvem readequação do sistema viário com aumento de 64% no número de vagas regulares e ênfase na acessibilidade para privilegiar pedestres e pessoas com deficiência. O investimento é de R$4,3 milhões com a geração de 300 empregos diretos e indiretos.
As melhorias são uma demanda antiga da comunidade. A secretária Claudineia dos Santos, trabalha num escritório da região há 12 anos. Ela conta que “essa área estava precisando de melhorias, mas todo mundo viu a obra e achou que era irregular. Pensaram que os próprios empresários estavam mexendo nas calçadas, só agora descobrimos que a melhoria é feita pelo governo”.
De acordo com o GDF, as obras de revitalização do SRTVS já atingiram 40% de execução. “A obra contempla a readequação do sistema viário, acessibilidade, paisagismo, drenagem, pavimentação e sinalização vertical e horizontal”, segundo o governo.
A Secretaria de Obras informou ao DFN que “no momento, os profissionais da Pentag Engenharia Ltda., empresa responsável pela obra, concentram os serviços no assentamento de placas 40×40; lastro de concreto para receber o piso em placa; instalação de meios fios e cordões em concreto; construção de ramais de drenagem; compactação de solo de estacionamento; instalação de pisos táteis; e construção de golas para plantio de árvores. A previsão é que a obra seja concluída no primeiro semestre deste ano”.

Ainda de acordo com a pasta, “o SRTVS vai ganhar mais 20 mil metros quadrados de novas calçadas, 130 bancos e 80 espécies de árvores para garantir sombra a quem transita na região. As calçadas serão largas, com o mínimo de um metro e meio e o máximo de oito metros, seguindo os moldes da revitalização da avenida W3, com piso pré-moldado de 40 centímetros quadrados”, disse o órgão.
A novidade do projeto é que o endereço será uma Zona 30, com velocidade máxima permitida aos veículos de 30 km/h, como ocorre no Setor Hospitalar Sul. Assim, veículos e bicicletas vão poder compartilhar as vias de forma mais segura. Quem é adepto da bike terá 36 paraciclos – suportes usados para o estacionamento de bicicletas – na região.
“O SRTVS faz parte da história da cidade. Não podemos deixar a situação como está. Essa revitalização vai dar cara nova ao local, estimulando o comércio e o tráfego de pessoas”, afirma a secretária-executiva de Obras, Janaína Chagas.

Melhorias

Foram realizados estudos pela Seduh em parceria com o Centro de Estudos de Espaços Públicos da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da Universidade de Brasília (UnB), com contagem de pedestres em nove pontos do setor e elaboração de um mapa comportamental para permitir mais urbanidade aos locais onde as pessoas ficam por mais tempo.
“Para as urbanizações, procuramos demarcar a área de estacionamentos de um lado das vias mantendo, na faixa de rolamento, dimensão suficiente para passagem de carros de emergência, mas sem espaço para que carros estacionem do outro lado”, explica a Coordenadora de Projetos da Seduh, Anamaria de Aragão Costa Martins. O resto da via servirá para aumento de calçadas.
De acordo com ela, a falta de urbanização nas áreas de pedestres leva ao estacionamento irregular. Por isso, o projeto amplia para 475 o número de vagas regulares – além de 58 para motos. Além disso, organiza os estacionamentos com foco na criação de três portas de entrada: na frente da W3 Sul, onde há acesso pelo transporte coletivo; na frente do Shopping Venâncio, com a criação de um calçadão linear; e na área de terra da quadra 702 onde os carros estacionam, de frente para um colégio particular.
Os benefícios devem atingir também a área econômica. É o que prevê o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL-DF), José Carlos Magalhães. “Essa revitalização é de suma importância para o Plano Piloto, Brasília e todo o DF. Traz bem-estar para o cidadão, que passa a gostar mais do setor, e o varejo vê isso com bons olhos, com a possibilidade de instalação de novas lojas”, diz.