quinta-feira, abril 18, 2024
Desta semanaPolítica

Paz é tema central de discursos pós eleições

Foto: Fernando Frazão – Agência Brasil

Líderes de poderes afirmam que estão dispostos a fazer uma governança de paz e harmonia com o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva

Depois de um processo eleitoral agressivo, disputado e tenso, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é eleito para seu terceiro mandato de Presidente da República com 60.345.999votos, ou seja, 50,90% dos votos válidos.

Tanto quem se manteve neutro durante o pleito, quanto quem fez campanha contrária ao petista, busca maneiras de reconhecer a vitória do candidato eleito e estabelecer uma relação de harmonia tendo a paz nacional como principal argumento.

O governador reeleito do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), logo após a confirmação da eleição de Lula, publicou em suas redes sociais nota em que deseja sorte ao novo presidente e promete uma convivência harmônica, mesmo tendo sido um dos apoiadores de Bolsonaro.

“Fim das disputas político-partidárias, estou certo que o Brasil sai mais forte das urnas. Desejo sorte, ao mesmo tempo em que me coloco à disposição para trabalhar ao lado do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva. As diferenças devem ser colocadas de lado porque os desafios são imensos e só a união de todos os eleitos pode solucionar os muitos problemas que se apresentarão a partir de janeiro. O presidente é morador do Distrito Federal e, como governador reeleito, farei tudo para que tenhamos – e tenho certeza que teremos – uma convivência harmônica para que possamos governar para todos”. Ibaneis Rocha.

O também reeleito, Ronaldo Caiado (União Brasil), governador do Goiás, esteve ao lado do atual presidente, mas também reconheceu a vitória de Lula e usou as redes sociais para parabenizar o petista.

“Venceu o desejo soberano do povo brasileiro! Faço política com total respeito à democracia. Parabenizo o presidente eleito, e, como governador de Goiás, sigo trabalhando e buscando parcerias para melhorar a vida dos goianos e apoiando o Brasil a superar desafios,” disse Caiado.

Logo após a apuração dos votos, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD/MG), afirmou que o resultado das urnas é confiável e não deixa margens para contestação. Pacheco elogiou a atuação da Justiça Eleitoral no processo, parabenizou o presidente eleito, disse esperar uma “reunificação do país” e apontou que o Congresso vai colaborar com a transição do governo para viabilizar projetos que resolvam os problemas reais do Brasil.

“Nós precisamos reunificar o país. Precisamos de tempos de paz, de mais equilíbrio, de mais sensatez. O Brasil precisa de uma liderança que possa reunificá-lo e tenho a expectativa que esse governo possa cumprir esse papel. Que o presidente leito Lula possa governar para todos. Que possa ser um presidente de todos os brasileiros. Ele encontrará no Congresso Nacional uma casa pronta para que os importantes projetos sejam apreciados”, afirmou Pacheco.

Antes mesmo do término da apuração dos votos, com 98,81% das urnas apuradas, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP/AL), fez um pronunciamento reconhecendo a vitória de Lula e afirmando que “a vontade da maioria jamais deverá ser contestada e seguiremos em frente na construção de um País soberano”.

“Tudo que for feito daqui para frente tem que ter um único princípio: pacificar o País e dar melhor qualidade de vida ao povo brasileiro”, declarou Lira.