sexta-feira, julho 19, 2024
CidadesDesta semana

Furto de energia em área nobre

Foto: Divulgação/Neoenergia

Clube tradicional no Plano Piloto foi flagrado com irregularidades

Desde que entrou em operação no Distrito Federal, a Neoenergia Brasília tem agido de maneira constante para combater as perdas de energia que prejudicam o sistema de abastecimento elétrico da capital federal.

De acordo com a distribuidora, somente nos nove primeiros meses de 2022, foram recuperados 134 milhões de kWh, o suficiente para abastecer, por exemplo, toda a população de grandes cidades como Ceilândia, Taguatinga, Samambaia e Lago Norte pelo período de 30 dias.

Para chegar nesse resultado, foram realizadas mais de 99 mil atuações de prevenção e combate aos desvios de energia, como fiscalização (70,3 mil), substituição de medidores (18,6 mil) e ainda foram realizadas mais de 10,5 mil regularizações de clientes clandestinos.

A companhia destaca que durante esse período 21,5 mil ações foram realizadas somente nas classes comercial e industrial. Foram recuperados o montante de 37 milhões de kWh nestas classes, o que é possível abastecer 206 mil residências por 30 dias.

O gerente de Proteção da Receita da Neoenergia Brasília, Luiz Paulo Marinho, explica que “a redução de perdas é um desafio para nós, como distribuidora, e gera benefícios para toda a sociedade”. “Um exemplo é o furto de energia. Temos trabalhado diariamente na capital federal para fiscalizar e combater essa prática criminosa”, afirma Luiz.

Segundo a empresa, a expectativa para os próximos 3 meses é intensificar as fiscalizações com foco no combate ao furto de energia.

Intervenção

Para recuperar a energia consumida de forma irregular, operações de combate ao furto de energia são frequentemente deflagradas em todas as regiões do DF. A Neoenergia conta que no mês de outubro identificou irregularidades no consumo de energia de um clube tradicional da Asa Sul. Após análise do centro de inteligência, foi realizada uma verificação em campo que constatou, imediatamente, desvio de energia de 1.370.288 kWh pelo estabelecimento. O furto seria suficiente para abastecer mais de sete mil moradias por um mês inteiro.

As irregularidades encontradas no medidor de energia do clube foram retiradas, o estabelecimento regularizado e as constatações – inclusive com registros fotográficos – enviadas à Polícia Civil para que os responsáveis respondam em âmbito criminal.

A distribuidora explica que os desvios de energia prejudicam todos os clientes, já que promovem modificações inapropriadas na rede, trazendo riscos à vida, e parte do valor da energia furtada acaba sendo pago entre todos os consumidores. Por isso, “a empresareforça a importância de denunciar fraudes. As denúncias são feitas, de forma anônima, na central de teleatendimento da distribuidora, por meio do telefone gratuito 116”.