quinta-feira, abril 18, 2024
CidadesDesta semana

Contagem regressiva para Drenar Taguatinga

Fotos: DFN

Obras de drenagem da região são reivindicação antiga dos moradores. Drenar Taguatinga já está em fase final de contratação de empresa que fará a readequação do projeto para atualização da rede

O sistema de drenagem pluvial no Distrito Federal é um problema antigo. Muitas medidas paliativas vêm sendo tomadas no decorrer dos anos, mas sem grande eficácia. Estamos no final de mais um período chuvoso e muitos são os prejuízos trazidos pelas fortes chuvas que caem desde o final do ano passado.

Taguatinga é uma das cidades que sofre com o grande volume de águas durante as chuvas. Muitas obras de readequação de pistas, calçamentos foram realizadas por conta da expansão da região, porém a rede de capitação não acompanhou o desenvolvimento da cidade, trazendo grandes transtornos para motoristas e pedestres que precisam transitar pela região em dias chuvosos.

Marta Silva, mora na parte norte de Taguatinga e reclama dos constantes alagamentos, principalmente no Pistão Sul. “Anos atrás o governo anunciou que transformaria a cidade que vivia de baixo d’água. Lembro da época em que reformaram o asfalto do Pistão. A gente pensou que a reforma também trataria da drenagem, mas ficou só na esperança. Vou constantemente ao Taguatinga Shopping e durante essa época do ano já fico de olho no céu por conta da chuva. Diante da possibilidade de chuva, temos duas opções: ir embora mais cedo ou esperar as águas baixarem, já que depois da chuva, quem está no shopping fica ilhado”, relata a moradora.

No sábado (12), a equipe de reportagem passava exatamente pelo Pistão Sul após uma dessas fortes chuvas. Dezenas de carros estavam parados por conta da altura das águas, pessoas ilhadas na porta do shopping. Os que se arriscavam tinha água na altura dos joelhos.

Diante das reclamações da comunidade e dos fatos registrados pela redação, órgãos do governo foram procurados para informar sobre previsão de execução de obras de drenagem em Taguatinga.

Está em andamento o projeto Drenar Taguatinga, que tem como objetivo, segundo o governo, sanar de forma definitiva os problemas de alagamentos e inundações da cidade.

O projeto estava engavetado há mais de 10 anos e agora a expectativa é de que na próxima semana seja anunciada empresa vencedora de licitação que será responsável pela elaboração da readequação do projeto de drenagem da cidade.

De acordo com a Secretaria de Obras, serão investidos R$2,8 milhões na revisão e readequação dos projetos de drenagem nas áreas de contribuição de 18 bacias de detenção situadas em Taguatinga.

Em nota, a pasta ressalta que “a empresa também deve realizar o apontamento de soluções para recomposição do pavimento asfáltico, meio-fio, sinalização viária e urbanismo de áreas determinadas. Os serviços previstos no contrato incluem inspeções robotizadas, levantamento de interferências, estudos geológicos e geotécnicos e levantamento aerofotogramétrico com uso de drones, topográfico e cadastral, batimetria e estudo de concepção buscando a otimização da rede existente”.

Prazos

Quanto aos prazos, a secretaria espera que até a próxima sexta-feira (25) o contrato com a empresa vencedora seja homologado e o prazo para elaboração do plano passe a correr. Após a emissão da ordem de serviço, a empresa terá 180 dias para concluir e apresentar os projetos.

A pasta explica que “a próxima etapa é a aprovação dos projetos pelos técnicos da Secretaria de Obras e da Seduh. A etapa seguinte é a preparação do edital, termo de referência e orçamento para execução da obra. O edital, então, é publicado e inicia-se o processo licitatório para a contratação de empresa para executar o serviço”.

A estimativa de investimentos nessa parte do programa é de R$2,8 milhões. 

“Somente com um projeto qualificado, conseguiremos realizar de forma eficiente e econômica esta obra grande e complexa, mas essencial para a qualidade de vida da população local”, comenta Luciano Carvalho, secretário de obras do GDF.

De acordo com a secretaria, além da drenagem, está previsto a elaboração dos projetos urbanísticos e executivos das vias de ligação entre as Avenidas Samdu e Comercial, que deverá apresentar, entre outros, o levantamento de quantitativos de serviços com os respectivos memoriais de cálculo, a planilha orçamentária, o caderno de especificação técnica e o cronograma físico financeiro.

Atualização

Com o objetivo de atestar a atualidade e exequibilidade das obras, a SODF, conforme Portaria nº 108, de 09 de julho de 2019, revisa todos os projetos, depois de decorridos mais de 2 anos da data da aprovação ou da última revisão.

“Desta forma, considerando o tempo desde a entrega dos projetos executivos do Drenar Taguatinga, também denominado Águas do DF, em 2008, é necessária a atualização às normas vigentes, o que pode acarretar em alterações parciais ou totais dos projetos. Além do que, a estrutura atual da SODF não dispõe de equipe técnica suficiente que possa viabilizar a readequação dos referidos projetos”, explica a engenheira Ery Brandi, subsecretária de projetos, orçamentos e planejamento de obras.

Ainda de acordo com a subsecretária, o projeto existente foi elaborado considerando galerias moldadas in loco, técnica construtiva considerada defasada. “A ideia é readequar o projeto existente a partir de estudos preliminares com a previsão de uso de técnicas do Método Não Destrutivo (MND), como o tunnel liner, indicado para a realização de obras subterrâneas em diferentes tipos de solo, especialmente em áreas urbanas sem interferência com a superfície”, explica.

Segundo ela, “a execução de galerias moldadas in loco traria um constante transtorno para a população e grandes entraves na circulação e no desenvolvimento econômico da cidade, principalmente nas Avenidas Samdu, Comercial Norte e Central e por consequência, nas demais áreas das cidades”.

Administração Regional

Ao DF Notícias, o administrador de Taguatinga, Bispo Renato, afirmou que “o Drenar Brasília, no módulo a ser executado em Taguatinga, será um empreendimento estratégico para a população. A modernização e recuperação do sistema de escoamento das águas pluviais da cidade trará coisas muito positivas para os moradores”.

E segue: “Um bom escoamento das águas das chuvas permitirá ao poder público gastar menos com recapeamento da massa asfáltica e operações tapa-buracos. Sem água empossada, o asfalto vai durar mais tempo e o governo terá disponibilidade de recursos financeiros para realizar obras prioritárias, investindo mais em saúde e educação, por exemplo”.

Renato afirma que: “desde o ano passado, o governador Ibaneis Rocha iniciou um processo de modernização do sistema de escoamento de águas pluviais, recuperando todo o complexo nas áreas próximas onde está sendo construído o Túnel de Taguatinga. Agora mesmo, em Taguatinga Norte, fizemos uma ampla modernização do sistema, com a colocação de dezenas novas bocas de lobo. Com o Drenar Brasília, em nossa cidade, será mais um passo decisivo na recuperação dos bens públicos de nossa metrópole, melhorando a autoestima dos moradores”, finaliza.