quarta-feira, julho 24, 2024
Desta semanaSaúde

Enxaqueca: principais gatilhos paras as crises

Imagem: kjpargeter/freepik

Cuidados com a saúde mental e uma boa alimentação podem evitar os episódios de dor intensa

Pouco se sabe sobre as causas exatas da enxaqueca, mas especialistas afirmam que a doença é o resultado de um desequilíbrio temporário nas atividades cerebrais. Contudo, alguns fatores em comum que podem desencadear essas crises.

Os gatilhos mais frequentes são: 

Questões emocionais – Estresse, tensão e ansiedade tendem a despertar os sistemas de defesa do organismo, inclusive, o sistema de dor. O estresse é, provavelmente, o maior culpado, sendo um gatilho para quase 70% das pessoas que sofrem com a doença.

O cuidado com a saúde mental e uma rotina equilibrada podem trazer uma melhora para esses problemas. Além disso, exercícios físicos e meditação podem ajudar em como o corpo responde ao estresse.

Hábitos alimentares – Determinados alimentos ou bebidas podem despertar a enxaqueca em algumas pessoas, no entanto, por ser um fator individual, dificulta a identificação do gatilho. Por isso, recomenda-se uma dieta saudável, ingestão de líquidos e atenção extra ao consumo de alimentos, para entender qual pode ser evitado.

Entre os alimentos mais comuns, estão aqueles que contêm as substâncias tiramina ou cafeína, carnes curadas, chocolate, frutas cítricas e alguns tipos de queijo.

Padrões de sono – Um sono de qualidade e regular é essencial para uma vida saudável, afinal é dormindo que o nosso corpo e cérebro são renovados. Dormir muito ou pouco pode influenciar negativamente na vida de quem já sofre de enxaqueca, agravando as crises.

Para que isso não aconteça, é importante estipular um horário certeiro de ir para a cama e ter entre 7 e 8 horas de sono. Vale também eliminar TV, celular, músicas e outras distrações quando estiver próximo da hora de dormir.

Alterações hormonais – Muito comum entre as mulheres, costumam ocorrer durante o período menstrual e na entrada da menopausa, quando há uma mudança nos níveis de estrogênio e progesterona.

Nestes casos, é importante procurar um médico especialista para um tratamento adequado.

Luz intensa – Para algumas pessoas, a exposição à luz artificial ou natural, pode agravar as crises. Essa sensibilidade é chamada de fotofobia, e é uma condição comumente utilizada para diagnosticar a enxaqueca.

A enxaqueca varia de pessoa para pessoa, por isso é importante estar atento aos sintomas e possíveis gatinhos que desencadeiam a dor. Além disso, é indispensável que um médico especialista seja procurado para se iniciar o tratamento correto.