terça-feira, abril 23, 2024
Desta semanaEconomia

Parceria capacita empreendedores para impulsionar economia

Foto: Ricardo Wolffenbuttel – SECOM / Agência Brasil

Sebrae e GDF se unem em projeto que oferece capacitação gratuita para pequenos empreendedores que buscam alternativas para alavancar seus negócios

A retomada da economia é essencial para o desenvolvimento do Distrito Federal. Foram meses seguidos de atividades praticamente paradas, o que causou grandes prejuízos a grandes e pequenos empreendedores. O desafio é reerguer setores de produtos, bens e serviços de maneira saudável e sólida. Para isso, parceria do Sebrae e Governo do Distrito Federal lançou projeto-piloto, Brasília Empreendedora, que tem como objetivo oferecer gratuitamente consultoria a microempreendedores individuais que querem alavancar seus projetos com capacitação para gerenciar seus negócios e impulsionar a geração de renda e crescimento econômico.

A primeira região escolhida para a implantação da iniciativa foi Ceilândia. Sob os cuidados do Conselho Permanente de Políticas Públicas do GDF, o Sebrae e Frei Rogério Soares e apoio da administração regional da cidade, a primeira edição do projeto ocorreu entre dias 6 de maio e 25 de junho e contou com a participação de 21 microempreendedores individuais (MEIs), durante sete semanas com encontros virtuais.

Durante a jornada foram oferecidas palestras com temas como diagnóstico inicial do empreendimento, fluxo de caixa, a empresa nas redes sociais, controles financeiros e inovação para melhorar as vendas.

Para a diretora de Desenvolvimento e Ordenamento Território da Administração Regional de Ceilândia, Sônia Maria Rodrigues, “o projeto foi de suma importância para a região, pois temos ciência da relevância e impacto dos pequenos negócios para o desenvolvimento e fortalecimento da economia”.

Para quem participou das atividades, ficou ainda mais evidente a relevância do projeto. Muitos empreendedores atingidos pela pandemia buscam alternativas para retomar as atividades. A microempreendedora Rosilda Vieira de Carvalho participou da primeira turma do Brasília Empreendedora e disse que “o programa contribui muito para o meu aprendizado. Tinha coisas que eu nunca tinha ouvido falar, como fundo de caixa e estratégias para enfrentar as dificuldades financeiras. Depois de participar, vi outras possibilidades e que posso fazer marmitas e sobremesas em casa mesmo”, conta ela, que já tem até nome para o novo negócio: Delícias da Rosy.

Outro participante conta que o projeto ajudou a “abrir a mente”. Wellington Lisboa Leite Júnior, que vende açaí, disse que o Brasília Empreendedor “também me abriu um leque de outros cursos no Sebrae. Estou fazendo algumas consultorias de cardápio, gestão, financeiro e tem me ajudado bastante”, conta.

O projeto

O Programa foi estruturado em 8 encontros de 2 horas, organizados. A forma de palestras e consultorias, foi pilotado à distância na Ceilândia, por conta do período crítico de pandemia. Essa turma inicial reuniu 21 pequenos empresários. Cada turma pode dispor de até 30 pessoas beneficiadas, e com as 5 RAs previstas, mais 150 empreendedores de baixa renda serão apoiados.

O Sebrae explica que pesquisou iniciativas similares no Rio de Janeiro, onde já se fazem projetos dessa natureza com as comunidades da região. A partir dessas experiencias, surgiu o projeto Brasília Empreendedora, que tem como objetivo acelerar negócios de microempreendedores individuais na base da pirâmide social, capacitando-os, elevando sua autoestima e desenvolvendo suas habilidades de gestão para viabilizar a geração de renda e ascensão socioeconômica.

O diretor superintendente do Sebrae DF, Valdir Oliveira, ressalta a importância da iniciativa para os que mais necessitam. “Nesse momento de maior dificuldade da história da Economia do Distrito Federal, o SEBRAE DF e o GDF desenvolvem parceria para a promoção da inclusão produtiva dos excluídos pela crise. Se a pandemia está empobrecendo os mais pobres, será com estímulos empreendedores, focado nos que mais necessitam, que resgataremos a distribuição de renda e a inclusão produtiva daqueles que mais sofreram com essa crise. Só com uma Brasília Empreendedora construiremos uma nova trilha de desenvolvimento, e é isso que estamos construindo, em parceria com o Governo do Distrito Federal”.

Novas turmas

Segundo o governo, Brazlândia será a próxima a receber o projeto. Serão selecionados 30 microempreendedores. Eles vão ser acompanhados durante oito semanas, a partir de outubro, com encontros realizados semanalmente, mais a consultoria individualizada.

“O projeto é voltado especificamente aos MEIs que possuam, pelo menos, seis meses de atividade. Os interessados poderão enviar um e-mail para a Gerência de Desenvolvimento Econômico da Administração Regional de Brazlândia (gedec@brazlandia.df.gov.br) até 30 de setembro e solicitar a ficha de inscrição”, explica o gerente de Desenvolvimento Econômico da região, Elvis Roberto da Silva.

A Administração Regional de Brazlândia, em parceria com o Sebrae, disponibilizará toda a estrutura física e material como espaço para realização dos encontros, além de todo o suporte necessário aos consultores e MEIs.

Ainda de acordo com o GDF, proposta será replicada em outras quatro regiões, além de Brazlândia: Estrutural, Guará, Riacho Fundo e Recanto das Emas.

O Sebrae destaca que “havendo parceiros interessados em apoiar o projeto e sua ampliação, o SEBRAE e o GDF estão em condições de viabilizar novas turmas”.