quarta-feira, julho 24, 2024
CidadesDesta semana

Restaurantes comunitários reabrem para comunidade

Foto: Tony Winston – Agência Brasília

Medidas sanitárias foram adotadas para segurança da população que busca refeições nas unidades e escolhem consumir no local. Distanciamento, uso de máscara e higiene das mãos são indispensáveis

O Distrito Federal, assim como o restante do país, está enfrentando uma grave crise econômica que tem refletido de maneira significativa na condição alimentar da população. São inúmeras famílias que diariamente lutam por um prato de comida. Fechados desde março por conta da segunda onda de contaminação pelo novo coronavírus, os restaurantes comunitários serviam apenas marmitas aos clientes.

Mas, nesta quarta-feira (18), os refeitórios reabriram ao público seguindo todas as recomendações sanitárias para garantir a segurança dos que buscam refeição. A Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) explica que foram colocadas faixas no chão que indicam a necessidade do distanciamento social, assentos foram obstruídos para mostrar que as pessoas não devem se sentar muito próximas umas das outras. Além isso, continua a obrigatoriedade do uso constante de máscara e higienização das mãos com álcool em gel.

Embora os 14 refeitórios estejam abertos à comunidade, quem preferir, ainda pode comprar a marmita e levar para casa. Estão autorizadas a venda de até duas refeições por cliente. As pessoas em situação de rua atendidas pelo Serviço Especializado de Atendimento Social (Seas) comem de graça.

A Sedes ressalta que medida de limitar a compra de duas refeições por pessoa, veio após relatos de que cidadãos estariam comprando marmitas a mais para vender mais caras e até mesmo trocar por entorpecentes.

“Há um perigo real de pessoas estarem trocando por entorpecentes”, alerta a subsecretária de Segurança Alimentar e Nutricional, Karla Lisboa. “Respeitando os protocolos já conhecidos estabelecidos pelas entidades sanitárias, a família pode ir ao restaurante, se alimentar e, se quiser, ainda levar mais uma quentinha por pessoa”, explica a gestora.

Balanço

De janeiro a junho deste ano foram servidas 3.932.327 refeições para a população em vulnerabilidade social.

Segundo o governo, desde junho de 2020, a população em situação de rua pode fazer as refeições gratuitamente em qualquer uma das unidades. Neste ano, de janeiro a junho, já foram servidas 32.785 refeições a pessoas desse grupo. No ano passado todo, foram entregues 8.235, ou seja, em seis meses, foram retiradas quatro vezes mais refeições para a população em situação de rua.

Com informações da Sedes