domingo, junho 23, 2024
CidadesDesta semana

Lago do Parque da Cidade passará por limpeza

Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Operação está prevista para o início do mês que vem e faz parte das preparações para o aniversário do parque

Um dos pontos mais frequentados e de maior sucesso do Parque da Cidade Dona Sarah Kubitscheck é o lago. Fauna, flora e o espelho d’água encantam frequentadores há mais de quarenta anos e este cenário passará por cuidados e uma operação limpeza.

Está prevista para a primeira semana de agosto ação batizada de Lagoa Azul, onde órgãos do governo e sociedade civil trabalharão em parceria para a limpeza do lago. A iniciativa faz parte da preparação para o aniversário de 45 anos do Parque da Cidade, comemorado em outubro.

De acordo com a administração do parque, a operação contará com a participação de 300 pessoas que vão entrar no lago para fazer a limpeza. Para garantir a segurança da todos, o nível de água será reduzido à altura do joelho e ainda haverá uma equipe de salvamento à disposição dos participantes da ação.

A intenção é retirar todo o lixo, para isso a iniciativa vai contar com reeducandos da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), instituição vinculada à Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), além da Associação Amigos do Parque. O SLU dará destinação final aos resíduos retirados do lago.

Conscientização coletiva

De acordo com o administrador do Parque da Cidade, Todi Moreno, a ação vai além da limpeza, tocando na necessidade de conscientização da população de que não se deve jogar lixo no lago e nem em nenhuma outra área do parque.

“Essa ação não é só para deixar o lago mais limpo, mas também lembrar que ali nós temos peixes e aves, como os patos e gansos que vivem nesse ambiente. Esse lago é um espelho, não podemos deixar de cuidar dele”, destaca o administrador.

Moreno frisou que, durante a limpeza do lago, os animais não sofrerão nenhuma mudança de rotina. E destacou que a administração tem o intuito de trazer de volta o tradicional pedalinho, que faz parte da memória afetiva do brasiliense. Também há a intenção de fazer a cachoeira voltar a funcionar.

Com informações da Agência Brasília