domingo, junho 23, 2024
Desta semanaMundo melhor

Pacientes da Terraterapia produzem repelentes naturais

foto: Sandro Araújo / Agência Saúde DF

Difusor produzido com capim citronela é um aliado no afastamento do mosquito Aedes aegypti

Um inovador projeto de saúde na Unidade Básica de Saúde (UBS) 1 de Águas Claras, conhecido como Terraterapia, está se destacando ao promover a participação ativa dos pacientes na produção e distribuição de difusores repelentes do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti.

Na semana passada, a iniciativa focou na distribuição de difusores à população do Areal, com ênfase especial na entrega para gestantes da região. O projeto, que tem como objetivo melhorar o bem-estar e a saúde mental da população, incorpora diversas atividades de convivência, incluindo uma horta com plantações de hortaliças e fitoterápicos.

O capim citronela, plantado na UBS 1 como parte da Terraterapia, resultou na produção de difusores e aromatizadores de ar, que atuam como repelentes naturais do mosquito Aedes aegypti. A gerente da UBS 1, Joanna Lima Costa, destaca a importância da iniciativa, especialmente para a população mais vulnerável.

“Nós realizamos a fabricação desses repelentes com a nossa equipe, composta por farmacêuticos, nutricionistas e assistente social. É um repelente natural de insetos e, desta maneira, é seguro, inclusive, para as gestantes”, ressalta Joanna.

A assistente social Joyce de Oliveira, uma das supervisoras do grupo, enfatiza que o Terraterapia visa promover o protagonismo dos usuários. “O paciente planta, colhe, prepara o difusor e leva para casa, se protegendo de doenças como a dengue“, explica Joyce.

Além da distribuição de repelentes, a Terraterapia planeja expandir suas atividades, incluindo oficinas para que os pacientes possam levar mudas e realizar a produção em casa. As oficinas são realizadas na horta da UBS 1 de Águas Claras todas as quintas-feiras, a partir das 9h, sendo abertas ao público.

Produção do difusor

Para a preparação do repelente, a farmacêutica Tatiana Borges fornece orientações detalhadas. A colheita das folhas de capim citronela deve ser feita, preferencialmente,pela manhã, antes das 9h, quando o óleo essencial está mais concentrado. O processo inclui o corte das folhas, maceração em álcool de alta concentração por sete dias, filtração e envase em recipiente escuro.

Depois do processo de maceração, a mistura, cerca de 20 ml, deve ser colocada em uma vasilha com 3 palitos de madeira Pinus, e após 15 minutos de imersão, inverter a posição dos palitos para que haja a difusão do aroma pelo ambiente. 

A comunidade de Águas Claras aguarda com entusiasmo o impacto positivo do Projeto Terraterapia, que não apenas contribui para a prevenção de doenças, mas também fortalece o vínculo entre a comunidade e a equipe de saúde local.