sábado, abril 13, 2024
CidadesDesta semana

Plano Piloto terá novo bairro

Foto: Divulgação

Setor contará com toda infraestrutura, mobilidade, educação e saúde. Intenção é valorizar os espaços públicos que devem ser amplos e arborizados

Foi assinado na semana passada, pelo Governo do Distrito Federal (GDF) e pela União, protocolo de intenções para que seja construído um novo bairro dentro do Plano Piloto, na área chamada de Pátio Ferroviário de Brasília (PFB). A área, de mais de 4,2 milhões de metros quadrados, é de propriedade do Exército e da União e poderá ser habitada por 63 mil pessoas, segundo o GDF.

Além disso, também foi assinado na ocasião uma cooperação técnica para dar andamento ao projeto do novo bairro. O acordo vai permitir o aperfeiçoamento do Plano de Uso e Ocupação do Solo, bem como o parcelamento e o projeto de alienação do imóvel, etapas essenciais dentro do cronograma de nascimento do novo bairro.

De acordo com o governo, não haverá repasse de recursos financeiros, sendo que caberá a cada uma das partes cumprir suas atribuições e utilizar recursos próprios. A área pertence ao Exército Brasileiro desde 2006, sendo ele o responsável pelo patrulhamento patrimonial, manutenção e conservação do terreno. A intenção é que seja construído um bairro com conceitos de sustentabilidade e de cidade inteligente.

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (Seduh), em parceria com militares e com a Secretaria de Patrimônio da União (SPU) desenvolveram o Plano de Ocupação do Pátio Rodoviário. O guia estabelece diretrizes urbanísticas para a construção do novo bairro, como quais áreas e altura máxima que as construções poderão ter, assim como a delimitação do uso.

Segundo o plano, a ideia é valorizar os espaços públicos que devem ser amplos e arborizados, além dos investimentos em mobilidade, como construção de vias, calçadas e ciclovia. Haverá uma área destinada ao comércio e setores de saúde e educação.

Além disso, há previsão de integração com o sistema de transporte público, como ônibus, Veículos Leve sobre Trilhos (VLT) e trem para a conexão de outras áreas – DF-010, Eixo Monumental e os setores de Armazenagem e Abastecimento Norte (Saan), de Indústria e Abastecimento (SIA) e Complementar de Indústria e Abastecimento (Scia).

O governo afirma que a proposta obedece aos parâmetros previstos na Lei Complementar de Uso e Ocupação do Solo do DF (Luos) e o Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot).

Durante a cerimônia de assinatura, o governador Ibanei Rocha ressaltou a relevância do projeto. “Nós tínhamos uma preocupação muito grande com o que poderia ser feito ali naquela área. A cerimônia de hoje tem um significado muito grande porque poderemos ter um dos bairros mais bonitos da cidade, atendendo todas as necessidades. Vamos transformar Brasília”, disse o governador.

Já o chefe do departamento de Engenharia e Construção do Exército, General Júlio César Arruda, destacou que a criação do novo bairro vai possibilitar a construção de novas estruturas para os militares, como moradias e hospital. “Esse projeto representa uma grande esperança para o Exército Brasileiro porque vai possibilitar novos aquartelamentos, entre eles o de um novo hospital para as Forças Armadas. Queremos fazer novas moradias aqui no DF e em todo o Brasil e isso vem dos recursos que vamos angariar com esse projeto, um dos mais importantes em andamento”, afirmou.

Com informações da Seduh