quarta-feira, julho 24, 2024
CidadesDesta semana

Recolhidas mais de 80 carcaças em Taguatinga

Foto: Divulgação/SSPDF

Quantidade de restos de carros foi retida em apenas uma semana de operação 

Um dos principais motivos de reclamação de moradores das cidades do Distrito Federal está na mira da Secretaria de Segurança Pública (SSP): as carcaças de carros abandonadas nas ruas. Na última semana, a pasta retornou com a operação DF Livre de Carcaças, que tem como objetivo remover das ruas e dar destinação correta aos veículos abandonados.

Além de oferecer risco de segurança por se tornar alvo de moradia de pessoas em situação de rua e bandidos que aproveitam para se esconder e praticar crimes, a maior preocupação da população e das autoridades nesta época do ano é o acúmulo de água. Esses carros podem se tornar grandes criadouros do mosquito transmissor da dengue.

Carlos Santos é morador de Taguatinga e reclama dos carros abandonados em rua no início de Taguatinga Sul. “Na rua da loja Americanas a gente sempre encontra uma carcaça. Há caso de deixarem ameaças no que restou do carro para nem se atreverem a retirar o entulho de lá. Isso é um perigo para quem passa por aqui e para os moradores que ficam suscetíveis ao contágio pela dengue”, queixa-se.

De acordo com a SSP, só nos primeiros dias de trabalho deste ano foram recolhidas 82 carcaças em 38 pontos mapeados em Taguatinga. A força-tarefa continua na região até a próxima semana por conta da quantidade de denúncias e alto índice de criadouros do mosquito transmissor da dengue.

A ação é coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal (SSP-DF) de forma integrada com diversos órgãos, incluindo Polícia Militar (PMDF), Departamento de Trânsito (Detran-DF), Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF), DF Legal, Diretoria de Vigilância Ambiental (Dival), Novacap, Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) e administrações regionais.

A operação DF Livre de Carcaças, após terminar suas atividades em Taguatinga, seguirá para outras regiões obedecendo cronograma elaborado com base no registro de maior quantidade de carcaças encontradas. 

Denúncias

A Secretaria de Segurança reforça que conta com a participação da população denunciando pontos de acúmulo pelo telefone da ouvidoria (162) ou pelos Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs) e administrações regionais. Além disso, as denúncias podem ser enviadas por e-mail para o endereço dflivredecarcacas@ssp.df.gov.br.