sexta-feira, julho 19, 2024
CidadesDesta semana

Reforma do D.I é resgate de patrimônio público

Foto: DFN

A praça carecia de uma ampla reforma para que comunidade voltasse a ocupar área que já foi cenário de diversas manifestações culturais, arena para atletas e abriga gerações taguatinguenses

Praça Santos Dumont, esse é o nome oficial de um dos espaços públicos mais conhecidos pelos taguatinguenses. Popularmente, área próxima ao centro de Taguatinga, ficou conhecida como praça do D.I por conta do antigo Departamento de Imobiliária da Novacap, órgão destinado a fazer a distribuição de lotes para os moradores e que funcionava no local.

Espaço é frequentado por várias gerações. Foi palco de grandes festas, movimentos culturais, e sempre acolhe todos que buscam área para lazer, prática de atividades físicas, jogos de tabuleiro e um bom bate-papo em baixo das sombras das árvores que cercam a praça.

Ao longo do tempo, a praça foi perdendo o brilho. Apesar das tentavas de revitalização, pouco era transformado, até que nos últimos anos ações mais densas começaram a ser feitas em favor do resgate da área.

Em 2020, o espaço de aproximadamente 10 mil metros quadrados, na CNA 4, teve os dois parques infantis totalmente transformados, com novos brinquedos e troca do banco de areia. As duas quadras poliesportivas – uma coberta e a outra aberta – ganharam pintura do piso, as traves de futebol e tabelas de basquete foram restauradas, além de novas redes para prática de voleibol.

Por conta da pandemia, essas áreas, que são cercadas, ficaram com acesso impedido. Porém, com a flexibilização das medidas sanitárias já voltaram a receber os usuários.

Agora, toda parte interna da praça está em plena reforma. Área que passa por intervenção está entre o posto da Secretaria de Fazenda, o parquinho, a escola, uma banca de jornais e um lote dos Correios, que recentemente foi vendido para a iniciativa privada.

Em entrevista ao DF Notícias, o Coordenador de Licenciamento e Obras da Administração Regional de Taguatinga, André Araújo, explicou o passo a passo da reforma tão esperada pelos moradores da região.

A obra será executada em três etapas. A primeira começou a cerca de duas semanas e contempla a parte superior da praça e o entorno com as calçadas, rampas de acessibilidade e piso tátil para deficientes visuais e troca de mobiliários. Nesta fase, serão investidos cerca de R$369 mil.

Fase I

O técnico explica que, primeiramente, haverá a troca completa do piso da praça, que anteriormente era de pedras portuguesas, mas que após discussão e aprovação em audiência pública será refeito de concreto polido.

“A troca do piso se dá por dois motivos: primeiro porque as pedras portuguesas usam um método chamado intertravado, ou seja, uma pedra se trava na outra e compõe o piso. Porém tem um problema de muita manutenção. O segundo problema que tínhamos era exatamente a questão da acessibilidade. Por ser uma praça frequentada por pessoas mais idosas e com um certo grau de dificuldade de locomoção as pedras deixam o piso mais irregular, oferecendo perigo para esses frequentadores. Além da questão de acessibilidade para pessoas com deficiências. Com o objetivo de sanar essas questões optamos pelo concreto polido”, explica André.

Quanto aos mobiliários e os canteiros, o coordenador esclarece que todos eles serão trocados. “A praça será recomposta com conjuntos de mesas e bancos de concreto novos na parte interna. Além disso, todos os canteiros serão refeitos e recolocaremos meios-fios”, conta o coordenador.

Fase II

Para os praticantes de skate, uma boa notícia. Um novo “half”- rampa para manobras – será construído em área da praça. Equipamento já fez parte da composição da área, mas foi demolido sob ordens da antiga gestão da administração em 2014. A rampa foi ponto de referência para os praticantes do esporte no DF.

A respeito da nova rampa, André explica que ela será construída em novo local. “O half vai ser construído em área cercada por alambrados e ficará sob os cuidados dos mesmos seguranças responsáveis pelo parquinho, ou seja, o equipamento fará parte da área do parque infantil. Primeiramente por uma questão de segurança dos usuários, e porque vai ficar em uma área onde já oferece suporte como banheiros e água potável”, afirma.

A construção da rampa faz parte da segunda etapa da reforma, onde então previstos recursos na ordem de R$ 200 mil. Toda a execução das obras está sendo viabilizada por meio de verba parlamentar, que possibilitou a licitação, via Novacap, para a contratação de empresas de reformas de praças.

Referente a iluminação pública, o técnico explica que questão também está prevista no projeto, porém não faz parte do contrato da empresa em atuação. Ela será feita após a conclusão da reforma e será por meio de uma ligação direta entre a Administração Regional de Taguatinga e a concessionária de energia.

De acordo com a administração de Taguatinga, a expectativa é de que a conclusão das obras seja feita em 70 dias.