terça-feira, abril 23, 2024
Desta semanaEconomia

Busca por empréstimos cai no Brasil

Foto: vectorjuice/freepik

Recuo foi o maior registrado nos últimos dez anos. No DF, queda na procura por empréstimos foi de 14,8%

Uma das opções que o brasileiro encontrou de equilibrar as contas e pagar suas dívidas está sendo deixado de lado entre os consumidores, o crédito. Segundo dados divulgados pela Serasa Experian, a busca dos brasileiros por empréstimos no primeiro semestre de 2023 caiu 12,5%. Essa foi a maior das quedas registradas pelo levantamento nos últimos dez anos, em comparação a 2014 e 2020.

De acordo com o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, esse resultado não surpreende, já que segue as consecutivas baixas que foram apresentadas desde o início do ano. “Se por um lado as altas taxas de juros diminuem o apetite por linhas de crédito, do outro temos os elevados índices de inadimplência, que representam um risco para os credores e reduzem as ofertas do recurso. O mercado de crédito brasileiro sofreu uma desaceleração condizente com o cenário econômico, mas que deve melhorar a partir do 2° semestre por conta da queda dos juros”.

Para Maria Fernanda, professora, o crédito, por enquanto, vai continuar fora dos seus planos. “Fui adepta ao crédito por um bom tempo para tentar quitar minhas dívidas, mas acabou que o efeito foi reverso. Taxas altas, preços aumentando e salário estagnado foram a combinação perfeita para que eu entrasse em uma bola de neve. Tive que recorrer a um programa de renegociação de dívidas, enxugar os gastos para que eu pudesse voltar a dormir”, revela.

Dados

Levando em consideração a faixa de renda, quanto mais baixa a renda, maior a queda na procura por crédito no primeiro semestre deste ano.

Para consumidores com renda até R$500 a queda na busca por crédito foi de 14,4%, entre os que recebem até R$1.000, foi de 13,8%. Entre os brasileiros que recebem entre R$2.000 e R$10.000 a queda pela procura por crédito foi em média de 10%.

Ao analisar as Unidades Federativas (UFs) do país, o levantamento aponta que os consumidores do Amapá tiveram a maior retração na demanda por crédito considerando os seis primeiros meses de 2023. Em segundo lugar ficou o Rio de Janeiro, seguido por Alagoas, Rio Grande do Norte e Piauí, respectivamente.

O Distrito Federal também apresentou uma queda, acima da média nacional, na queda pela procura de crédito. De acordo com a pesquisa, o DF ficou em 13º, registrando uma retração de -14,8% na procura por empréstimos.

A pesquisa elaborada pela Serasa Experian que trata da Demanda do Consumidor por Crédito é construída a partir de uma amostra significativa de CPFs, consultados mensalmente na base de dados da entidade. A quantidade de CPFs consultados, especificamente nas transações que configuram alguma relação creditícia entre os consumidores e instituições do sistema financeiro ou empresas não financeiras, é transformada em número índice (média de 2008 = 100). O indicador é separado por região geográfica e por classe de rendimento mensal.