terça-feira, junho 25, 2024
Desta semanaPolítica

Eu sou candidato à reeleição, diz Ibaneis

Foto: Paulo H. Carvalho – Agência Brasília

O governador Ibaneis Rocha (MDB) decide falar quanto a sua possível candidatura à reeleição. Intenção é continuar a desenvolver projetos para o DF, mas isso vai depender da população

Diante das primeiras movimentações políticas referentes às eleições 2022, nas últimas semanas, muito se especulava quanto a candidatura, ou não, à reeleição do atual governador Ibaneis Rocha do MDB.
Mas nos últimos dias, o chefe do Executivo local foi questionado durante entrevistas e acabou comentando sobre o assunto. Deixando claro que ele não descarta uma possível disputa para se manter na cadeira principal do Palácio do Buriti.
Em entrevista exclusiva ao DF Notícias, Ibaneis Rocha fala sobre o que o levou a considerar a possiblidade de reeleição, suas propostas de gestão, projetos em andamento, relação com o governo federal e com a população do DF. Além de negar uma candidatura a cargo federal.
Muitos já anunciavam a candidatura de Ibaneis à reeleição, mas somente agora houve um pronunciamento, por parte do próprio governador, quanto à ideia da disputa. Ele afirma que “tudo tem hora para acontecer. Estou focado nas dificuldades que estamos superando principalmente por causa desta segunda fase da pandemia, com a cepa nova do vírus, que veio devastadora. Ao mesmo tempo, começamos a fazer as entregas do que nos propomos fazer e entendo que agora é hora de discutir a administração mais abertamente, o que leva à discussão de uma candidatura à reeleição”.
Perguntado sobre o desenvolvimento de grandes obras do Distrito Federal que nunca saiam do papel, como o túnel de Taguatinga, o viaduto do Recanto das Emas, reforma das tesourinhas e da ponte Costa e Silva, além da possibilidade de abrir as portas do tão esperado Centro Administrativo em Taguatinga, o líder do Buriti disse:
“Eu falei muito na campanha (2018) que Brasília estava abandonada. Estava feia, maltratada. Minha proposta inicial sempre foi recuperar a qualidade de vida que temos aqui. A pandemia atrapalhou muito, mas conseguimos destravar muitas coisas, começamos grandes obras e retomamos muitas delas que estavam paradas – estamos terminando em pouco mais de dois anos os 23 viadutos, pontes e pistas marginais que formam a saída norte, que leva o nome de Complexo Viário Governador Roriz. Gosto muito do jeito que ele governou, modernizando a cidade, preparando o futuro”.
Ibaneis Rocha, é advogado de carreira e tem longa experiência no meio jurídico, o que, segundo ele possibilitou o destravamento de vários projetos parados na cidade.
“Minha experiência na advocacia foi importante para que pudéssemos destravar obras e ações que estavam dormindo nas gavetas da burocracia. O DF estava perdendo muito dinheiro por causa da inação dos últimos 10, 12 anos. Isso permitiu que tirássemos o túnel de Taguatinga do papel, por exemplo, mas isso aconteceu com muitos projetos que agora estão sendo concluídos ou iniciados como o caso do autódromo que fica no centro da capital e estava inteiramente abandonado ou o Museu de Arte de Brasília, o nosso MAB, parado há 14 anos e que inauguramos no aniversário de Brasília.

Esfera federal

Rocha sempre procurou manter uma relação amistosa com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o que garantiu aprovação e apoio para projetos locais. Mas para o pleito de 2022, o govenador acredita em uma candidatura do próprio MDB. “Essa é uma questão partidária e não pessoal. Eu tenho apreço pelo presidente, procuro tratá-lo bem, sou hospedeiro dele. Acredito que ele tem grande chance de ser reeleito. Já disse que um grande partido como o MDB precisa ter candidato à presidência da República até para mostrar suas ideias; se não ganhar, os apoios virão no segundo turno”, afirma.
Ainda quanto à esfera federal, houve especulações de que o atual líder do Distrito Federal poderia se candidatar a um cargo ligado ao Palácio do Planalto. Porém Ibaneis afirmou ao DFN que “meu trabalho é no âmbito do Distrito Federal, é onde eu quero estar agora. Acho que ainda posso contribuir com a cidade em que eu nasci, tenho muitos projetos para tocar em frente e gosto de trabalhar pela nossa gente. Eu sou candidato à reeleição, mas isso depende da população e não de mim”. E segue: “Não sou candidato a nenhum cargo federal”.
Em entrevista à rádio Metrópoles o governador disse que sua candidatura à reeleição está condicionada ao retorno da população. Quanto a isso, o DFN questionou Ibaneis sobre seu próprio termômetro, já que, mesmo em pandemia, há agenda pública em várias partes da cidade.
“Sou muito bem recebido em todas as cidades, com carinho. Acredito que as pessoas acompanham o trabalho que estamos fazendo, o nosso empenho para enfrentar a crise sanitária e ao mesmo tempo tocar obras, gerando empregos. Mas é um momento muito difícil para todos nós, não é hora de se preocupar com uma eleição que só vai acontecer no ano que vem. Tudo tem seu tempo e agora é tempo de entregar parte do que já fizemos. E garanto que vem muito mais nos próximos meses”.
Para encerrar a entrevista, Ibaneis foi perguntado sobre quais seriam suas prioridades para um segundo mandato, e respondeu:
“A minha preocupação maior é terminar bem o primeiro mandato. Temos muitos projetos em andamento, muitas obras para entregar, muitas definições que vão determinar o futuro da nossa cidade, como as novas áreas habitacionais, as novas áreas industriais, as vocações econômicas do DF. Mas eu tenho a pretensão de deixar uma cidade diferente, com uma visão mais aberta, que sirva de exemplo para o Brasil como queria Juscelino Kubitschek ao transferir a capital para o meio do país”.