domingo, junho 23, 2024
CidadesDesta semana

Recanto das Emas terá novo setor habitacional

Imagem: Terracap / Divulgação

Região poderá beneficiar cerca de 20 mil habitantes. Projeto prevê quatro acessos viários e ciclovia

O Distrito Federal terá mais um setor habitacional. Foi sancionado pelo governador Ibaneis Rocha, na sexta-feira (3), o decreto n° 42.759, que cria o setor chamado Polo Logístico e Centro Urbano Parque das Bênçãos, no Recanto das Emas.

A área comporta 97 lotes para até 6.053 unidades residenciais. Segundo o governo, a estimativa é beneficiar cerca de 19.975 habitantes com a criação da nova área.

O plano foi desenvolvido pela Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap), e é resultado de um acordo firmado entre a Diretoria Técnica e de Fiscalização do órgão e a Secretaria de Estado de Gestão de Território e Habitação.

O projeto urbanístico é resultado da junção de dois projetos que já estavam em andamento, o Polo Logístico do Recanto das Emas e o Centro Urbano do Setor Habitacional Parque das Bênçãos.

De acordo com a Terracap, a proposta de lotes comerciais nessa área potencializará a criação de empregos e o crescimento econômico da região, além de facilitar a distribuição de produtos e reduzir o tráfego de veículos pesados no Distrito Federal, bem como dinamizar a circulação dos moradores de Samambaia e Recantos das Emas através da criação de uma via de ligação entre ambas as Regiões Administrativas.

A expectativa é que um dos acessos ao empreendimento será pela BR-060 e o outro, pela DF-001. Além disso, ainda está prevista a construção de uma via que ligue Samambaia e Recanto das Emas, e uma ciclovia.

O Conplan (Conselho de Planejamento Territorial Urbano do Distrito Federal) já havia aprovado a proposta em julho passado por ampla maioria de votos. Para o secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Mateus Oliveira, “a aprovação é muito positiva, porque contribui para suprir a demanda por áreas regularizadas e moradias no DF”.

De acordo com PDOT/09, a área está inserida na Zona Urbana Consolidada, caracterizada por áreas predominantemente urbanizadas, ou em processo de urbanização, de baixa, média e alta densidade demográfica.

No projeto desenvolvido pela Terracap, na ZUC, devem ser desenvolvidas as potencialidades dos núcleos urbanos, promovendo a dinâmica interna da região e otimizando a integração da nova área com regiões vizinhas. Além do PDOT, foram emitidas as Diretrizes Urbanísticas DIUR 02/2012 que subsidiaram o desenvolvimento do projeto.

Consolidação

A proposta de consolidação do novo setor foi dividida em duas vertentes: a área destinada ao Polo Logístico e a área destinada ao Centro Urbano do Setor Habitacional Parque das Bênçãos.

De acordo com o projeto, o Polo Logístico tem como objetivo buscar a adequação dos fatores condicionantes e ao mesmo tempo atender as demandas fundamentais para um empreendimento caracterizado por atividades produtivas que envolvem comércio de bens e prestação de serviços, indústrias não poluentes, além de atividades de apoio como: os usos institucionais privados, sobretudo aqueles cujas atividades estão destinadas a educação, saúde e assistência sociais designadas para o apoio aos empregados e trabalhadores do comércio.

Já a área destinada ao Centro Urbano do Setor Habitacional Parque das Bênçãos tem por objetivo contribuir para encerrar grande vazio urbano, bem como para a articulação entre as regiões administrativas de Samambaia, do próprio Recanto das Emas e do Riacho Fundo II, na medida em que complementará a via de atividades prevista na Estratégia de Estruturação Viária do PDOT, melhorando a integração entre esses núcleos urbanos.

Acessos

Foram projetados 4 acessos, destes, três estão ligados à BR‐060 e um na DF‐001. Um dos acessos interligados a BR‐060 foi projetado perpendicular à via de Samambaia. A intenção é que com essa pista futuramente possa ser construída uma nova via de ligação entre Samambaia e o Recando das Emas.

O projeto define que o acesso ao Polo Logístico pela DF‐001 ocorrerá diretamente na avenida principal. A entrada ficará a uma distância de aproximadamente 165 metros do fim da alça do trevo viário existente.

Para a Ciclovia, foi projetada uma malha cicloviária associada ao sistema de vias principais, com integração entre as redes das áreas circunvizinhas.

A Terracap tem até 180 dias, prazo contado a partir do dia 3 de dezembro, para dar entrada em cartório com o pedido de registro do imóvel. É de 160,54 hectares a área destinada às unidades residenciais.