terça-feira, junho 25, 2024
CidadesDesta semana

Trânsito dentro do Parque da Cidade muda para obras

Imagem: Reprodução Secretaria de Obras

Intervenções são para a construção de viaduto entre o Parque da Cidade e o Sudoeste

Um dos retornos da via interna do Parque da Cidade está interditado para a continuidade das obras de drenagem na região. A interdição começou no último sábado (18) e se estenderá até o dia 31 de dezembro. No momento, máquinas e operários do consórcio responsável pela obra trabalham na escavação e na instalação de manilhas em trecho do Parque da Cidade situado próximo ao edifício-sede da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

A ampliação dessa rede de drenagem, responsável pela captação de água das chuvas da faixa 13 da Asa Sul, do Setor Sudoeste e do Setor de Indústrias Gráficas (SIG), foi uma das condicionantes estabelecidas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para a construção do viaduto da Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig).

O viaduto será construído na intersecção da Epig com o Sudoeste e o Parque da Cidade – local por onde passam, em média, 25 mil veículos por dia. O investimento na obra supera R$ 24 milhões.

Os trevos na Epig serão feitos em trincheiras, ou seja, de forma subterrânea. Com a mudança, quem sair do Parque da Cidade em direção ao Sudoeste não terá mais de passar por semáforos e retornos. Seguirá direto para a Avenida das Jaqueiras, passando embaixo da Epig. A obra também permitirá sair do Sudoeste, na altura da avenida, e pegar a Epig sentido Plano Piloto — e vice-versa — sem a necessidade de retorno.

De acordo com o governo, a rede de drenagem está 60% executada. O próximo passo será a implantação dos desvios no trânsito, a instalação de tapumes no canteiro central da via e a construção dos pilares do viaduto.

De acordo com a Secretaria de Obras, toda a rede de drenagem que está sendo construída vai desaguar na lagoa de detenção situada no Parque da Cidade. Para suportar o aumento na demanda de água, essa lagoa está sendo ampliada. As obras, iniciadas em março deste ano, já atingiram 85% dos serviços executados.

Essa lagoa de detenção tem papel fundamental no sistema de drenagem da região oeste do Distrito Federal.

Ao término das obras, que contam com investimentos de R$ 2,3 milhões, o reservatório terá sua capacidade ampliada para 200 mil m³.

Com informações da Sec. de Obras